PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses
Suspeitos morrem em assalto a banco com tiroteio e refém em SP; PM é ferido

Siga o UOL no

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 12h02Atualizada em 02/06/2020 18h36

Uma tentativa de assalto a banco na Lapa, zona oeste de São Paulo, terminou em tiroteio entre policiais e assaltantes na manhã de hoje. Um dos suspeitos conseguiu escapar e fez refém em uma ótica nas imediações. Após negociações lideradas pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) que duraram cerca de uma hora, o assaltante se entregou.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o tenente Maxwell, da assessoria de imprensa da Polícia Militar, informou que dois assaltantes morreram e pelo menos mais um ficou ferido. Um policial foi atingido por um tiro na cabeça, mas ainda não há informações sobre seu estado de saúde. Uma mulher que passava pelo local também foi atingida por um tiro de raspão, mas passa bem.

Segundo a Polícia Militar, a ocorrência teve início às 9h24 em uma agência bancária na Rua Afonso Sardinha. Policiais foram ao local e houve troca de tiros. A Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) se dirigiu para o local e também houve confronto com os criminosos.

De acordo com o tenente Maxwell, o assaltante que fez refém na ótica também estava ferido na região do tórax. Ao se entregar, ele foi encaminhado para um hospital da região.

Em nota, a Secretaria de Seguração Pública (SSP-SP) informou que "a Polícia Militar foi acionada para atender a uma ocorrência de roubo no interior de uma agência bancária, na manhã desta terça-feira (2), na Lapa, zona oeste de São Paulo".

"No local, os PMs encontraram os suspeitos usando coletes e armas longas. Houve confronto e um policial foi atingido por um disparo e socorrido ao Hospital das Clínicas. Quatro suspeitos foram presos, sendo dois deles baleados e um encaminhado ao Hospital Universitário. O outro foi atingido apenas no colete balístico. Outros dois morreram durante a troca de tiros. As mortes serão apuradas pelo DHPP e o roubo pelo Deic", informou o texto.

Com informações da Estadão Conteúdo

Siga o UOL no

Cotidiano