PUBLICIDADE
Topo

Gustavo Borges vê academia como 'supercontrolado' e torce por reabertura

Ex-nadador é presidente da Acad Brasil (Associação Brasileira de Academias) - Reprodução/Esporte(ponto final
Ex-nadador é presidente da Acad Brasil (Associação Brasileira de Academias) Imagem: Reprodução/Esporte(ponto final

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 13h30

O ex-nadador Gustavo Borges, que hoje é presidente da Acad Brasil (Associação Brasileira de Academias), afirmou que vê o ambiente das academias como "supercontrolado" ao comentar sobre os riscos de contaminação pelo coronavírus nos estabelecimentos. Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social, as academias estão voltando a funcionar em algumas cidades do país.

"No caso de academias, diferentemente de outros locais, é supercontrolado", disse hoje o medalhista olímpico em entrevista à CNN Brasil.

"Temos um ambiente que é controlado, tem um professor do lado, tem ambientes demarcados no chão onde você pode passar e onde não pode. Nosso protocolo muitas vezes é até mais rigoroso que alguns decretos de algumas cidades", comparou.

Borges também comentou sobre o compartilhamento de aparelhos, característica comum nas academias.

"Quando você faz exercício num equipamento, sim, você tem que limpar o equipamento na sequência. É uma responsabilidade não só da unidade, mas também do aluno de fazer a limpeza das mãos, circulando e ajudando nessa limpeza", explicou o presidente da Acad Brasil.

O ex-nadador lembrou que os protocolos para a reabertura das academias já estão prontos há algum tempo, e que espera a volta do setor em breve em cidades onde ainda não foi autorizado.

"A expectativa é que a gente consiga abrir nossas unidades o mais rápido possível. Mas a gente vem trabalhando enquanto Acad Brasil durante todos esses meses de quarentena para poder trazer tranquilidade em relação ao momento certo de abertura", afirmou Borges.

Reabertura no Rio tem filas e 'kit anticovid'

A cidade do Rio de Janeiro foi uma das que já autorizou o retorno das academias. Ontem, alguns estabelecimentos cariocas do setor tiveram filas na porta para controlar a entrada dos frequentadores e pessoas carregando um 'kit anticovid' para garantir a malhação em segurança, com pano e álcool em gel.

Coronavírus