PUBLICIDADE
Topo

Covid-19: Mapeamento em SP quer dados mais precisos da evolução da pandemia

Ideia é buscar "áreas sob pressão", principalmente nas periferias - Inês Bonduki/UOL
Ideia é buscar "áreas sob pressão", principalmente nas periferias Imagem: Inês Bonduki/UOL

Do UOL, em São Paulo

13/07/2020 14h39

O estado de São Paulo tem realizado um monitoramento em periferias de diversas cidades para avaliar "áreas sob pressão" durante a pandemia do novo coronavírus.

Segundo explicou hoje o secretário da Habitação, Flávio Amary, a ideia é reunir informações de pessoas hospitalizadas e de óbitos para direcionar programas e testagens.

O mapeamento levanta análises a respeito de precariedade territorial, índice de esgotamento sanitário e adensamento populacional, entre outros fatores.

"Com essa ação, a gente busca facilitar e analisar um mapeamento de todos os equipamentos públicos, todos os dados disponíveis do estado de São Paulo, para que seja uma mapa gerencial, que nos possibilite tomar diversas decisões, muitas ações", disse Amary.

A ideia, ainda de acordo Amary, é "entender como o vírus está caminhando", inclusive com informações geográficas mais precisas. Segundo Fernando Marangoni, secretário executivo da pasta, é possível analisar os dados de óbitos em um raio de 1 km.

"É um mapa de calor, de concentração dos óbitos (...), onde a gente consegue identificar as regiões mais afetadas, e com precisão, entender dentro do território onde a gente precisa atuar de forma prioritária", disse Marangoni.

Coronavírus