PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Jovem morre após ser baleada por GCM em festa clandestina em Rio Claro

Gabrielli Mendes da Silva, 19, morreu depois de ser atingida no peito por um tiro disparado por um guarda municipal durante uma ação para dispersar a aglomeração em um baile funk, em Rio Claro - Reprodução/Facebook
Gabrielli Mendes da Silva, 19, morreu depois de ser atingida no peito por um tiro disparado por um guarda municipal durante uma ação para dispersar a aglomeração em um baile funk, em Rio Claro Imagem: Reprodução/Facebook

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

02/08/2020 16h21

A jovem Gabrielli Mendes da Silva, 19, morreu depois de ser atingida no peito por um tiro disparado por um guarda municipal durante uma ação para dispersar a aglomeração em um baile funk, em Rio Claro, interior de São Paulo. O caso aconteceu entre o final da noite de ontem e a madrugada deste domingo. Um homem de 29 anos também foi atingido e está internado.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP), equipes da Guarda Civil Municipal (GCM) foram até o Jardim Panorama verificar uma denúncia de festa clandestina com aglomeração de pessoas. Os agentes teriam tentado dispersar a multidão quando passaram a ser ameaçados por pessoas que participavam do evento.

"Equipes da GCM foram acionadas ao local dos fatos pois estava ocorrendo um baile funk. No endereço, os agentes tentaram dispersar a multidão. De acordo com os agentes, cerca de 40 pessoas começaram a quebrar garrafas e atirar pedras contra a equipe", diz trecho da nota da SSP.

Ainda segundo a SSP, ao tentar carregar a arma, o GCM de 51 anos efetuou um disparo acidental. Segundo testemunhas, o tiro atingiu Gabrielli na altura do peito.

"O GCM, de 51 anos, tentou carregar seu armamento com munições de borracha, porém disparou acidentalmente e atingiu uma mulher, de 19 anos, que foi socorrida à Santa Casa do município, onde morreu. Um outro homem, de 29 anos, também foi atingido e permanece internado. O GCM envolvido nos fatos foi preso em flagrante e teve sua arma apreendida", explicou a SSP em nota.

O jovem atingido é José Felipe de Lima Verneck. Ele continua internado, mas seu estado de saúde não foi revelado.

O GCM, que não teve o nome divulgado, foi preso por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e também responderá por lesão corporal culposa. Como a reportagem do UOL não obteve acesso ao nome do suspeito, não foi possível entrar em contato com a defesa dele.

O corpo de Gabrielli está sendo velado no Velório Municipal de Rio Claro. O enterro está previsto para 16h30, no Memorial Parque das Palmeiras.

Inquérito interno

A Secretaria Municipal de Segurança vai abrir inquérito interno para apurar a conduta do guarda municipal. Em nota o órgão lamentou o ocorrido.

"A Secretaria Municipal de Segurança lamenta profundamente o ocorrido, se solidariza com familiares e amigos das vítimas e se coloca à disposição. A Secretaria de Segurança lembra ainda que a guarda civil municipal vem prestando excelente trabalho de reforço na segurança pública no município e que a ocorrência foi um fato isolado", disse em nota.

Colegas fazem vaquinha e pagam fiança de GCM

De acordo com a Polícia Civil, foi arbitrada fiança de R$ 5 mil ao GCM responsável pelo tiro acidental. Uma vaquinha foi feita entre os colegas de trabalho. O valor foi pago e ele foi liberado. O suspeito vai responder ao crime em liberdade.

Segundo a Secretaria Municipal de Segurança, o GCM ficará afastado das ruas até a conclusão do inquérito.

Cotidiano