PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

SP vai usar ruas do Centro para testar liberação de calçadas para bares

Ideia é ter uma definição sobre a eficácia do plano em até quatro semanas - Mineto / Estadão Conteúdo
Ideia é ter uma definição sobre a eficácia do plano em até quatro semanas Imagem: Mineto / Estadão Conteúdo

Felipe Pereira e Patrick Mesquita

Do UOL, em São Paulo

05/08/2020 13h49

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), assina hoje um decreto que autoriza o início das obras do chamado projeto-piloto para o uso de calçadas da cidade por bares e restaurantes. Inicialmente, quatro ruas do Centro estarão liberadas para o teste. A prefeitura afirma que há 32 estabelecimentos nessas vias.

Também serão liberadas para passeio público as áreas de estacionamentos de carros para que os estabelecimentos possam construir espaços para o aproveitamento dos locais.

"Assino hoje o decreto autorizando o início das obras do projeto. Por que essa orientação? Primeiro, por uma questão cultural. O paulistano gosta de confraternizar. É difícil o controle do distanciamento quando autorizamos o uso das calçadas. Segundo, porque as calçadas de São Paulo são mais estreitas do que outras grandes cidades europeias e americanas", disse o prefeito em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

De acordo com a prefeitura, a medida vai definir e testar as regras para ocupação de calçadas e vias de forma compartilhada, facilitar o cumprimento das medidas de distanciamento social e aumentar a capacidade de atendimento.

Covas também disse que a ideia é ter uma definição sobre a eficácia do plano em até quatro semanas.

Ruas que farão parte do projeto:

  • José Paulo Mantovan Freire
  • Bento Freitas (entre as ruas Marquês de Itú e Epitácio Pessoa)
  • Major Sertório (entre as ruas Araújo e Rêgo Freitas)
  • General Jardim (entre as ruas Araújo e Rêgo Freitas)

Coronavírus