PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Condomínio exibe faixa de repúdio a ofensas racistas de morador a motoboy

"Seus moradores não compactuam com a atitude do cidadão em questão", diz a faixa na entrada - Reprodução/EPTV
"Seus moradores não compactuam com a atitude do cidadão em questão", diz a faixa na entrada Imagem: Reprodução/EPTV

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 17h37Atualizada em 10/08/2020 18h00

A administração do condomínio Vila Bela Vista, em Valinhos, no interior de São Paulo, repudiou as ofensas racistas proferidas por um morador ao motoboy Matheus Pires Barbosa, 19. O caso aconteceu em 31 de julho, mas ganhou repercussão na semana passada, depois que um vídeo das agressões viralizou nas redes sociais.

"O Condomínio Vila Bela Vista vem a público repudiar o ato de discriminação ocorrido em sua área comum. Neste ato, informamos que o corpo diretivo e seus moradores não compactuam com a atitude do cidadão em questão", diz a faixa pendurada na entrada. A imagem foi registrada pela EPTV, afiliada da TV Globo no interior paulista.

O "cidadão em questão" é o morador Mateus Almeida Prado, 31, que no vídeo aparece de camiseta azul. Após o episódio, ele foi banido do iFood, de onde o motoboy é entregador. Mais cedo, a Polícia Civil de São Paulo abriu inquérito para investigar suposto crime de injúria racial.

Ontem, foi ao ar uma entrevista de Matheus ao "Fantástico", da TV Globo, em que o motoboy detalha as ofensas sofridas pelo morador. Segundo ele, não é a primeira vez que Mateus foi grosseiro — mas, desta vez, o problema aconteceu porque o entregador lhe pediu que buscasse a encomenda na portaria.

"Ele falou que eu tinha obrigação de ir até a casa [dele], aí eu fiz uma brincadeira, disse que agora sabia porque ele era meio mal falado entre os motoboys. Aí ele começou a me ofender, disse que eu não tinha direito de falar isso para ele, fez uma expressão imitando macaco. Quando ele falou que eu era preto, eu percebi que ele tinha cometido um crime."

Não é a primeira vez

Mateus Almeida Prado já se envolveu em outra confusão no mesmo condomínio há dois anos. Em vídeo também exibido no "Fantástico", ele aparece atirando pedras no carro de uma vizinha.

À reportagem, a mulher — cuja identidade não foi revelada — disse que, após o episódio, ficou com medo de Mateus e se mudou.

Cotidiano