PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Prefeitura do Rio reavalia demarcação de áreas em praias após 'confusões'

Ideia do prefeito Marcelo Crivella é delimitar espaços na areia, com possibilidade de reserva por aplicativos - ELLAN LUSTOSA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Ideia do prefeito Marcelo Crivella é delimitar espaços na areia, com possibilidade de reserva por aplicativos Imagem: ELLAN LUSTOSA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

13/08/2020 17h13

A Prefeitura do Rio de Janeiro reavalia a possibilidade de demarcar áreas de praia por reserva de espaços em aplicativos, iniciativa para evitar aglomerações em tempos de pandemia do novo coronavírus.

A medida foi anunciada no início da semana pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), mas o próprio poder público local, em nota oficial, reconheceu "confusões e controvérsias geradas pela ideia, cujo objetivo é evitar as aglomerações de banhistas".

Há dois dias, Crivella se reuniu com o superintendente de Educação e Projetos da Vigilância Sanitária, Flávio Graça, para explicar o funcionamento do aplicativo, que entraria em fase de testes. A ideia era que a faixa de areia fosse dividida em quadras demarcadas, com limite de ocupação. No total, 30% dos espaços seriam destinados a reservas por app.

No comunicado, porém, a Prefeitura carioca admitiu ter recebido críticas que fizeram com que a ideia fosse reavaliada. Embora não descarte, o Rio deve optar por uma consulta popular para definir o destino do projeto.

"O prefeito tem ouvido observações e críticas também da própria imprensa, e estuda internamente o melhor encaminhamento, podendo realizar uma consulta popular — ainda a decidir. A preocupação do prefeito é buscar a melhor forma de evitar aglomerações e, por mais que a fiscalização entre em campo, a Prefeitura não tem condições de fiscalizar todas as praias, como já dito pelo prefeito em entrevista quarta-feira (12)", diz o texto.

Coronavírus