PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses
Polícia apura se Flordelis e marido foram a casa do swing na noite do crime

A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) foi denunciada anteontem pelo assassinato do marido - Michel Jesus/Câmara dos Deputados
A deputada federal Flordelis (PSD-RJ) foi denunciada anteontem pelo assassinato do marido Imagem: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

26/08/2020 09h21

A DHNISG (Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo) investiga se a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) e o pastor Anderson do Carmo foram a uma casa de swing na noite em que ele foi assassinado.

Allan Duarte, delegado titular da DHNISG, disse ao jornal O Globo que o casal não esteve em Copacabana na noite da morte de Anderson, contradizendo o que Flordelis declarou em depoimento. A deputada disse à polícia que o casal foi comer petiscos, mas ela não sabia confirmar a localização exata ou o nome do local que visitaram naquela noite.

Os registros da CET-Rio (Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro) apontam que o carro do casal não esteve em Copacabana. O último dado mostra que o veículo passou por um radar no bairro do Humaitá, vizinho a Botafogo. A informação reacendeu as suspeitas de que o casal fora a uma casa de swing na noite do assassinato de Anderson.

De acordo com o jornal O Globo, uma testemunha disse aos investigadores que Flordelis e Anderson tinham o costume de visitar uma casa de swing em Botafogo, mas a versão foi negada pelo gerente da casa. A polícia não descartou a hipótese porque é comum que estabelecimentos do gênero não reconhecerem clientes por respeito à privacidade.

Segundo um relatório da investigação divulgado pelo Extra, a casa de swing fica a 500 metros do radar pelo qual a CET-Rio afirma que o casal passou na noite do crime.

Deputada presa

Flordelis foi denunciada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e pela Polícia Civil como a mandante do assassinato do marido, Anderson, morto em 2019. Como tem imunidade parlamentar, a deputada não será presa agora de acordo com informação das duas instituições.

Além de Flordelis, outras dez pessoas foram denunciadas, sendo que todas elas foram alvos de mandados de prisão cumpridos na manhã de terça-feira (24).

Cinco filhos da deputada e uma neta foram presos.

  • Adriano dos Santos Rodrigues
  • André Luiz de Oliveira
  • Carlos Ubiraci Francisco da Silva
  • Marzy Teixeira da Silva
  • Rayane dos Santos Oliveira, neta de Flordelis
  • Simone dos Santos Rodrigues

Outros dois filhos de Flordelis — Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas Cézar dos Santos de Souza — e o ex-PM Marcos Siqueira Costa já estavam presos. A décima pessoa denunciada e que também foi presa é Andrea Santos Maia, mulher do ex-PM Marcos Siqueira.

Cotidiano