PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias
RJ: Jovem leva três tiros ao tentar proteger a mãe durante assalto e morre

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, do Rio de Janeiro

24/09/2020 13h15

Ruan Vieira Sampaio, de 26 anos, morreu após levar três tiros tentando proteger a mãe durante um assalto. O caso aconteceu na lanchonete da família, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. A Polícia Civil faz buscas para encontrar os envolvidos no assalto.

O crime aconteceu na madrugada da segunda-feira (21), quando bandidos armados invadiram dois estabelecimentos na Rua Visconde de Lamare. O primeiro alvo dos criminosos foi um depósito de bebidas. O grupo roubou o caixa e ameaçou os clientes. Logo em seguida, eles invadiram a lanchonete da família de Ruan e renderam os funcionários.

Ruan Vieira Sampaio, 26, morreu ao proteger a mãe durante assalto na lanchonete da família - Reprodução - Reprodução
Ruan Vieira Sampaio, 26, morreu ao proteger a mãe durante assalto na lanchonete da família
Imagem: Reprodução

Quando um dos bandidos ameaçou sua mãe, Ruan reagiu e foi baleado. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Evandro Freire, na mesma região, mas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o rapaz chegou à emergência da unidade já morto. O irmão de Ruan, que pediu para não ser identificado, estava presente no momento em que os bandidos assaltaram o estabelecimento da família.

Ele disse que os pais e os irmãos estão se apoiando uns no outros para conseguir forças: "Estamos unidos para nos manter fortes. Nosso trabalho era a nossa vida. Trabalhando juntos, conquistamos juntos. Esse era o nosso legado, honrar um ao outro. Meu irmão era a melhor pessoa do mundo, o último ser humano que merecia morrer. Eu estava lá na hora que tudo aconteceu. Estamos muito tristes, porém estamos recebendo muita força. Não queremos falar muito pela minha segurança e da minha família, mas estamos contando tudo para a DH (Delegacia de Homicídios). Meu irmão morreu cruelmente sem ao menos ter uma chance de se defender. Vamos seguir e continuar a luta pelo Ruan", disse.

O UOL teve acesso às imagens do circuito interno da lanchonete. Toda a ação durou pouco mais de um minuto. É possível ver que ao menos 3 criminosos armados chegam ao estabelecimento, por volta de 00h07, e rendem as pessoas que estavam dentro do local. Um deles vai até o caixa e tenta pegar o dinheiro enquanto um outro, que fica na porta da lanchonete, pede para todos irem para os fundos do local.

Durante a ação, um outro bandido, que não estava com o rosto coberto, chama um dos criminosos para o lado de fora da lanchonete, onde estavam Ruan e a mãe. Logo em seguida, é possível ouvir os tiros. Segundos depois, uma mulher começa a gritar dizendo que os criminosos atiram em Ruan.

O enterro do jovem foi realizado nessa terça-feira (22), no Cemitério da Cacuia, na Ilha do Governador. Ruan deixa três filhos pequenos.

Morador da região fotografou viaturas da polícia chegando ao local do crime, na segunda-feira (21) - Reprodução - Reprodução
Morador da região fotografou viaturas da polícia chegando ao local do crime, na segunda-feira (21)
Imagem: Reprodução

Investigação

Em nota, a Polícia Militar informou que ao chegarem no local do crime os agentes foram informados sobre o jovem baleado: "A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que, na madrugada de segunda-feira (21/09), o 17ºBPM (Ilha do Governador) foi informado sobre a entrada de uma pessoa ferida no Hospital Municipal Evandro Freire. Na unidade de saúde, o fato foi constatado. Ocorrência encaminhada para a 37ª DP e, em seguida, para a Delegacia de Homicídios".

A Polícia Civil disse por meio de nota que "de acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), as investigações estão em andamento. Os agentes realizam diligências para buscar provas que auxiliem na identificação da autoria do crime".

Cotidiano