PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
4 meses

PM vai atender ocorrência e descobre que vítima é seu irmão: "desespero"

Rogério Cardoso dos Santos, que morreu em acidente de carro - Arquivo pessoal
Rogério Cardoso dos Santos, que morreu em acidente de carro Imagem: Arquivo pessoal

Simone Machado

Do UOL, em São José do Rio Preto

14/10/2020 12h39

Era mais uma noite de trabalho normal para o policial militar José Renato dos Santos, quando sua equipe foi acionada para atender um acidente com morte envolvendo um carro e uma moto na rua Brasil, em Tupã, interior de São Paulo. O que ele não imaginava era que a vítima fatal era seu irmão mais novo Rogério Cardoso dos Santos, 44. O acidente aconteceu por volta das 21h de domingo (11).

O cabo Santos e diversos familiares passaram o domingo na chácara da família, comemorando o aniversário de Rogério e seu irmão gêmeo, que haviam completado 44 anos no último dia 7. O policial militar deixou o local por volta das 14h, pois iria trabalhar durante à noite. Os demais familiares continuaram na chácara.

À noite, após todos irem embora, Rogério e a esposa Fabiana Alessandra Pereira dos Santos, 39, permaneceram na chácara, onde iriam dormir. Por volta das 21h, ele decidiu ir até a sua casa, que fica a uma distância de três quilômetros do local, para pegar alguns pertences. Foi no caminho que Rogério acabou se envolvendo em um acidente.

Cabo Santos lembra que pelo rádio ouviu que havia tido um capotamento, o que fez a sua equipe ir até o local. "Chegando já vi a moto totalmente destruída próxima a uma árvore. Diante da nossa experiência, já pude perceber que o motociclista dificilmente teria sobrevivido", conta o PM ao UOL.

O Corpo de Bombeiros também estava no local e todos começaram a procurar pelo motociclista, que não estava próximo ao veículo. Santos ajudava nas buscas, quando se aproximou da moto para consultar a placa e tentar identificar o proprietário. "Fui até a moto e, ao consultar a placa do veículo, apareceu o nome da minha cunhada como proprietária. Foi aquele baque. Quando confirmei o endereço já desesperei, porque apenas minha cunhada e meu irmão usam o veículo".

Desesperado com a situação, o PM tentou prontamente contato com o irmão, sem sucesso. "Liguei no celular do meu irmão e deu caixa postal. Liguei para minha cunhada e ela atendeu. Percebi que a vítima ali era meu irmão".

O corpo de Rogério foi encontrado a cerca de 30 metros do acidente.

Fuga do local do acidente

O motorista do carro envolvido no acidente abandonou o veículo e fugiu do local após a batida. O homem, que não teve a identidade divulgada pela polícia, se apresentou junto com um advogado na Central de Polícia Judiciária na segunda-feira (12).

De acordo com a Polícia Civil, ele prestou depoimento e foi liberado na sequência, pois não houve flagrante. Ele vai responder em liberdade por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e fuga do local do acidente.

Ainda segundo a Polícia Civil, se no decorrer das investigações for comprovado que o motorista ingeriu bebida alcoólica, o crime muda e ele poderá responder por homicídio doloso, que é quando o motorista assume o risco de matar.

"Destruiu uma família, tive que dar a notícia para minha mãe e essa imagem não sai da minha mente. Só quero que a verdade apareça e o motorista seja punido", acrescenta cabo Santos.

Vítima estava feliz por comemorar o aniversário

A secretária Fabiana Alessandra Pereira dos Santos, esposa de Rogério, lembra que no dia do acidente o marido estava feliz por ter comemorado mais um ano de vida ao lado da família.

"Ele estava alegre, feliz e demos muita risada. Como era aniversário dele, ele fez questão de tirar muitas fotos com todos que estavam na chácara. Era um dia que ele estava transbordando felicidade", lembra Fabiana.

Ainda segundo a esposa, Rogério era uma pessoa querida por todos os amigos e não ingeria bebidas alcoólicas. "A justiça nossa é falha, mas nós acreditamos na justiça de Deus".

Rogério trabalhava como motorista de transporte escolar. Ele deixa esposa, três filhos e dois netos. O corpo de Rogério foi enterrado em Tupã na segunda-feira (12).

O acidente

De acordo com a Polícia Militar, Rogério Cardoso dos Santos seguia de moto pela rua Brasil, quando bateu de frente com um carro e foi arrastado por cerca de 30 metros. A polícia investiga se o motorista do carro invadiu a pista contrária, atingindo o motociclista.

Ainda segundo a polícia, o motorista do carro envolvido no acidente fugiu sem prestar socorro, e se apresentou na delegacia no dia seguinte.

Cotidiano