PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
MG: Prostituta é estuprada e marido é agredido por suspeitos ao defendê-la

O estupro aconteceu no bairro Arvoredo onde a garota de programa possui um ponto de trabalho - Joá Souza/iStock
O estupro aconteceu no bairro Arvoredo onde a garota de programa possui um ponto de trabalho Imagem: Joá Souza/iStock

Do UOL, em São Paulo

19/10/2020 12h46

A PM (Polícia Militar) prendeu ontem um homem suspeito de estuprar uma garota de programa de 42 anos, na região de Contagem, em Minas Gerais. O suspeito teve ajuda de um segundo comparsa, que também foi preso, para ajudar a agredir o marido da vítima, que fazia a segurança da mulher, e tentava defender a companheira. O estupro aconteceu no bairro Arvoredo onde a mulher possui um ponto de trabalho.

Segundo o jornal O Tempo, a vítima contou à polícia que estava em seu posto de trabalho quando, na madrugada de ontem, um carro se aproximou. Um homem desceu do veículo e começou a agarrar a mulher, que gritou com o homem avisando que não faria o programa antes de combinar os valores.

O homem então continuou a agarrar a vítima, arrancou a roupa dela e a estuprou. Se dando conta da situação, o marido da mulher surgiu com uma chave de roda que estava guardada em seu carro e foi para cima do suspeito.

O criminoso começou a agredir o marido da vítima que conseguiu revidar e atingiu o suspeito na cabeça com a chave de roda. Logo o segundo suspeito, que seria o motorista do carro, se juntou ao primeiro e agrediu o marido da mulher.

Ambos fugiram, mas ainda na madrugada a polícia encontrou o carro que a dupla teria usado para cometer o crime em uma rua. Próximo ao veículo estava um dos suspeitos, reconhecido posteriormente pela vítima como autor do estupro e um dos responsáveis pelas agressões.

O homem negou ter cometido o crime e afirmou que o ferimento na cabeça era devido a um acidente de trabalho, e não pela chave de roda usada pelo marido da vítima para se defender.

A polícia confirmou ao UOL que prendeu o segundo suspeito, mas não deu detalhes da prisão.

"As vítimas receberam atendimento médico e protocolo específico que o caso requer, porém, o autor não aceitou atendimento médico", disse a assessoria da corporação em comunicado.

Cotidiano