PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Mulher é acusada de racismo e diz: 'Que mané macaco, chamei de orangotango'

A suspeita de cometer o ato racista foi identificada como Jaqueline da Rocha Silveira dos Santos - Reprodução/TV Globo
A suspeita de cometer o ato racista foi identificada como Jaqueline da Rocha Silveira dos Santos Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

21/10/2020 09h52

Uma mulher identificada como Jaqueline da Rocha Silveira dos Santos foi levada à delegacia após ser acusada de racismo contra um homem na noite de segunda-feira (19), na Lapa, no centro do Rio de Janeiro. Ela foi autuada em flagrante por injúria racial, e liberada após pagar fiança no valor de um salário mínimo (R$ 1.045). As informações são do RJ2, da TV Globo.

A mulher teria chamado o homem de "macaco", e o rapaz decidiu chamar policiais militares e agentes civis da Operação Lapa Presente que estavam em patrulhamento pela região.

Um vídeo divulgado pelo jornal mostra a mulher falando que tem um "funcionário 'grandão' a amedrontando" e, em seguida, ela é perguntada pelos agentes se teria chamado o rapaz de "macaco" e responde: "Que mané macaco, nada, eu chamei de orangotango". Na gravação é possível ver um PM (Policial Militar) e agentes civis do próximo dela.

A assessoria da governo estadual disse ao UOL que a mulher foi conduzida ao 5ª DP (Mém de Sá) e a autoridade policial de plantão "autuou a mulher em flagrante por injúria por preconceito, conforme o Art. 140, Parágrafo 3° do Código Penal. Após a autuação, a Jaqueline foi liberada após pagar a fiança no valor de um salário mínimo (R$ 1.045).

A reportagem não encontrou a defesa da suspeita para se pronunciar sobre o caso.

Cotidiano