PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias
Idoso reage a tentativa de roubo e mata um dos suspeitos em Curitiba

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Ponta Grossa (PR)

29/10/2020 11h20Atualizada em 30/10/2020 10h27

Uma tentativa de roubo resultou na morte de um dos suspeitos do crime, um homem de 27 anos, no bairro Xaxim, em Curitiba. Segundo a Polícia Militar (PM), uma das vítimas, um aposentado de 67 anos, sacou uma arma de fogo e atirou contra os autores do crime. Os disparos atingiram um deles, que morreu no local. Uma câmera de segurança do imóvel ao lado registrou toda a cena, ocorrida na manhã ontem.

A vítima da tentativa de roubo que matou um dos suspeitos responderá por porte ilegal de arma de fogo. A investigação trata o caso como legítima de defesa em razão de as imagens indicarem que o homem tentou defender a própria vida e a da família, considera a Polícia Civil.

No vídeo registrado pelas câmeras, a dupla suspeita chega a pé e aborda os três ocupantes do veículo, sendo dois homens e uma mulher. Uma das vítimas espera os suspeitos entrarem no carro para efetuar os disparos. Eles tentam fugir, mas um deles é atingido e morre.

A dupla também estaria armada e disparou contra a vítima que sacou a arma. O idoso não se feriu, mas precisou ser levado ao hospital após sentir mal-estar.

"Podemos dizer pelas imagens e pela forma como a dinâmica do fato se deu, que foi um ato de legítima defesa", atestou o delegado Silas Roque, do 8º Distrito de Polícia Civil de Curitiba.

De acordo com a PM, antes de tentarem roubar o carro da família, os suspeitos já teriam cometido o mesmo crime na manhã de ontem, no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. Além da dupla envolvida na abordagem, os policiais prenderam um terceiro que dava apoio em um carro.

A Polícia Civil informou que o idoso responderá em liberdade a investigação pelo suposto crime de porte ilegal de arma. Ele contou que a arma é uma herança de gerações da família e que pouco antes do crime teria ido buscá-la na casa de um parente. O suspeitos da tentativa de assalto continuam presos.

"Neste momento, as investigações demonstram que não existe o porte da arma nem o registro. A investigação quer saber agora se ele sempre andava com o armamento ou se mantinha em casa e se ocasionalmente estava com ela neste dia. O idoso disse que é de herança de família e que foi buscá-la na casa de um parente. Se a versão for confirmada, também não será indiciado por isso", explicou o delegado.

Suspeito morto respondia por latrocínio

A Polícia Civil identificou o suspeito morto como Osmar Felipe Canha. Ele respondia por latrocínio contra Viviana Aparecida de Oliveira, morta aos 48 anos, em 21 de janeiro de 2013, em Curitiba.

A mulher retornava do casamento da filha quando teria sido abordada por Osmar em um semáforo do bairro Cidade Industrial. Ele atirou contra a vítima no momento que ela descia do carro. Viviana morreu logo após ser socorrida. A Polícia Civil não soube informar se ele tinha condenação pelo crime.

"Como é que um indivíduo com uma ficha criminal assim ainda está solto? É uma pergunta que também me faço. Pelo crime de latrocínio, no mínimo que poderia pegar era 20 anos. A dificuldade da polícia é que prendemos uma pessoa que ainda deveria estar detida por outro crime. Se ele estivesse preso, este crime não teria ocorrido", comentou o delegado.

Cotidiano