PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Jovem negro relata racismo e agressão em bar de Brasília: 'Bora preto f...'

Fachada do Arena Bar, em Brasília - Reprodução/Facebook
Fachada do Arena Bar, em Brasília Imagem: Reprodução/Facebook

Gabryella Garcia

Colaboração para o UOL, em Blumenau (SC)

23/11/2020 10h08

Um jovem negro, de 21 anos, relatou ao UOL ter sido vítima de ofensas racistas na madrugada de sábado (21), em um bar localizado em Brasília. Pedro Martins Lima, estudante de engenharia de software, estava com amigos no Arena Bar quando foi abordado por três seguranças do estabelecimento.

A vítima afirma que começou a se sentir enjoado, devido ao consumo de álcool, quando se dirigiu até um dos banheiros do bar e sofreu a agressão dos seguranças.

"Acho que tinha passado uns 30 minutos no banheiro quando fui surpreendido. Um segurança abriu a porta da cabine, com bastante violência, e deu um chute na minha perna esquerda enquanto dizia: 'Bora preto fudido, já deu'. Havia outros dois seguranças com ele que riram de mim e da situação", relata.

Pedro afirma que, bastante assustado e com medo, apenas levantou suas calças e saiu correndo do banheiro enquanto os seguranças riam da situação e gritavam: "Bora, bora, bora". Depois de um tempo, e acompanhado do irmão, o jovem afirma que tentou conversar com os seguranças para entender a situação e o que havia acontecido.

"Procurei o segurança que me deu o chute, ele usava o número 25. Quando cheguei perto ele começou a me intimidar, avançando na minha direção. Eu estendi a mão para ele não se aproximar mais e ele gritou: 'Tá encostando em mim por quê? Tá ficando doido?'". Nesse momento o jovem afirma ter percebido que não havia possibilidade de diálogo e acabou se afastando por medo de sofrer novas agressões.

Depois do ocorrido e acompanhado de amigos e do irmão, a vítima afirma que também procurou a direção do estabelecimento para esclarecer os fatos. Entretanto, afirma que os responsáveis pelo bar tiveram uma atitude "negacionista" e desqualificaram todo o seu relato, colocando em dúvida o crime de racismo. Em seguida Pedro e seus amigos se retiraram do local.

A vítima também afirmou que não se machucou devido ao chute que levou. "Não me machuquei, foi apenas um chute na perna. O dano maior foi a humilhação, o racismo e a violência psicológica do estabelecimento que ignorou meus relatos e pedidos de ajuda".

No dia seguinte, foi registrado um boletim de ocorrência na Polícia Civil relatando todo o ocorrido da noite anterior. Ao UOL, o Arena Bar afirmou que não compactua com nenhum tipo de violência e se coloca à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

A Polícia Civil, até o momento da publicação, não respondeu aos questionamentos da reportagem. Apenas confirmou que o BO foi registrado e encaminhou uma cópia do texto do documento.

Confira abaixo a íntegra da nota do Arena Bar:

O Arena Bar informa que não compactua com nenhum tipo de violência e confia nas instituições responsáveis por investigar o episódio. A direção do estabelecimento se coloca à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

Cotidiano