PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
MG: Quarto colocado na lista de procurados do Ministério da Justiça é preso

Diego Moura Capistrano, de 34 anos, foi condenado por roubo de R$ 51 milhões ocorrido em 2016; segundo a PRF, ele foi abordado dirigindo com documento falso - Bruno Torquato/Colaboração para UOL
Diego Moura Capistrano, de 34 anos, foi condenado por roubo de R$ 51 milhões ocorrido em 2016; segundo a PRF, ele foi abordado dirigindo com documento falso Imagem: Bruno Torquato/Colaboração para UOL

Bruno Torquato

Colaboração para o UOL, em Betim (MG)

23/11/2020 12h56

Diego Moura Capistrano, de 34 anos, foi preso na última sexta-feira (20) pela Polícia Rodoviária Federal, em Igarapé (MG). Apelidado de "O jovem", ele é o quarto mais procurado na lista do Ministério da Justiça. Hoje, a PRF e a Polícia Civil de Minas Gerais apresentaram em coletiva as informações da prisão e o fuzil AR-15 do qual Diego estava de posse.

Preso por porte ilegal de arma, ele já é condenado em 123 anos de prisão por envolvimento no assalto a empresa de valores Prosegur em Ribeirão Preto (SP) no ano de 2016, quando foram roubados mais de R$ 51 milhões, além de outros assaltos em Minas Gerais. Ele também é suspeito de participação no roubo a outra empresa de valores no Paraguai, a Brinks, em 2017.

De acordo com Anderson Damasceno, Inspetor da PRF, Diego foi abordado na BR-381 ao trafegar pela rodovia em alta velocidade em um Peugeot 306 preto e apresentou um documento falso.

"Durante a abordagem ele apresentou uma documentação que em primeiro momento não tinha indícios de falsidade, mas as informações estavam contraditórias. De repente ele resolveu fugir, sendo capturado já no matagal. Uma vez detido, descobrimos o fuzil, munição 9 mm e R$ 14,5 mil em espécie no veículo."

Segundo o inspetor, a CNH apresentada tinha informações falsas, mas o papel era verdadeiro. Encaminhado à Polícia Civil, Diego teve a verdadeira identidade descoberta pelo serviço de inteligência.

César Matoso, delegado da Polícia Civil, disse ao UOL que a descoberta do nome falso veio após Diego ser preso por porte ilegal de arma.

"Só depois do término da autuação, trocamos informações com a inteligência da PRF e de outras polícias do país, no caso o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de São Paulo, confirmamos então a real identidade dele", declarou o delegado.

Atualmente Diego está à disposição da justiça em Igarapé, mas de acordo com o delegado César, ele deverá ser encaminhado à uma penitenciária federal de segurança máxima. Ele ressaltou ainda que Diego é uma pessoa de extrema periculosidade e que foi preso com um armamento de guerra.

"Nós mantivemos contato com o Deic-SP e vamos formalizar o mandado de prisão, comunicando a justiça de São Paulo, a partir da sua verdadeira identidade, entendemos que ele deva ir para um presídio federal, mas essas questões ficarão com o Poder Judiciário e Ministério Público", diz.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Diego Moura Capistrano.

Cotidiano