PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Suspeito de matar a mulher em 2004 é preso; caso apareceu no 'Linha Direta'

Geneílson Gomes Leal, 47, foi detido suspeito de matar a ex-mulher em 2004 - Reprodução
Geneílson Gomes Leal, 47, foi detido suspeito de matar a ex-mulher em 2004 Imagem: Reprodução

Anderson Santana

Colaboração para o UOL, em Recife (PE)

23/11/2020 21h26

Geneílson Gomes Leal, 47, foi preso hoje em Campinas (SP) após ser procurado por 16 anos. Ele é suspeito de ter assassinado a ex-mulher e alvejado o filho e a enteada em 2004, no município de Pedra, a 232 quilômetros de distância da capital Recife.

Segundo a Polícia Civil, ele era foragido e estava com o mandado de prisão preventiva decretada em aberto. Na abordagem, Geneílson ainda tentou se desvencilhar, utilizando um nome diferente, mas voltou atrás e confirmou a verdadeira identidade.

O caso foi solucionado após a articulação entre as Polícias Civis de São Paulo e Pernambuco, que conseguiram localizar o foragido após receber informações de que ele estaria trabalhando em uma olaria da cidade paulista.

Em Campinas, o foragido vivia com uma nova família e residia na rua Ricardo Bassoli Cezare, região do Jardim São José.

À polícia, ele confessou e disse que o crime foi motivado por ter sido traído pela ex-companheira. Geneílson está sob custódia na 1ª Delegacia Seccional e será levado para Pernambuco, onde ficará detido.

Na época, o assassinato chocou o município do interior pernambucano, de apenas 21 mil habitantes, e ganhou fama no país, virando tema de um episódio do programa policial "Linha Direta", da TV Globo, que foi ao ar entre 1999 e 2007.

Na noite de 11 agosto de 2004, o criminoso teria efetuado dois disparos com arma de fogo contra a professora Tereza Aparecida Rêgo após separação turbulenta. Ele também atirou contra o filho e a enteada, que sobreviveram.

Cotidiano