PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
MP denuncia policial que matou jovem em moto, no dia do aniversário dele

Grafite em homenagem ao adolescente Rogério Ferreira da Silva Júnior, morto aos 19 anos pela PM - Marcelo Oliveira/UOL
Grafite em homenagem ao adolescente Rogério Ferreira da Silva Júnior, morto aos 19 anos pela PM Imagem: Marcelo Oliveira/UOL

Colaboração para o UOL

24/11/2020 14h27

O MP-SP (Ministério Público de São Paulo) denunciou hoje o policial militar Guilherme Tadeu Figueiredo Giacomelli pela morte do jovem Rogério Ferreira da Silva Júnior, assassinado em 9 de agosto, dia do aniversário da vítima. Segundo a denúncia, Guilherme atirou nas costas de Rogério quando ele estava andando de moto. A prisão preventiva foi pedida pelo MP.

Na época do ocorrido, Guilherme alegou que agiu em legítima defesa, porque achou que Rogério estava armado e ia tentar fugir de uma abordagem da PM. Mas o policial não encontrou nenhuma arma com a vítima.

Agora o MP quer que seja instaurado o devido processo penal para que Guilherme seja julgado pela morte. "O crime foi cometido mediante recurso que dificultou a defesa do ofendido, que foi atingido pelas costas quando pilotava uma motocicleta, sem qualquer possibilidade de defesa", alegou o MP na denúncia.

Além disso, foi pedida a prisão preventiva de Guilherme, que "deve ser decretada como garantia da ordem pública, por conveniência da instrução e para assegurar a aplicação da lei penal", segundo o MP.

O policial também responderá por tentativa de fraude do processo penal. Segundo o MP, Guilherme e um parceiro policial, Renan, "solicitaram apoio alegando que se tratava de acidente trânsito, escondendo o disparo de arma de fogo. Procuraram, assim, inovar artificiosamente o estado de lugar, de coisa ou pessoa, com o intuito de induzir a erro o juiz ou o perito, para produzir efeito", ainda de acordo com a denúncia.

Cotidiano