PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Comerciante é preso ao prometer churrasco grátis a 'quem matar Doria'

Churrascaria La Casa de Parrilla prometeu 1 ano de churrasco grátis para quem matasse o governador de São Paulo, João Doria  - Reprodução
Churrascaria La Casa de Parrilla prometeu 1 ano de churrasco grátis para quem matasse o governador de São Paulo, João Doria Imagem: Reprodução

Douglas Porto

Do UOL, em São Paulo

04/02/2021 19h25

O dono da churrascaria La Casa de Parrilla, localizada na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, foi preso hoje após prometer um ano de churrasco grátis para quem matasse o governador do estado, João Doria (PSDB).

O homem de 40 anos, que não teve seu nome revelado, foi conduzido por policiais do 2º Cerco (Corpo Especial de Repressão ao Crime Organizado) e do Decap (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo) para o 96º Distrito Policial, no Itaim Bibi.

Após prestar depoimento, ele foi solto e se comprometeu a comparecer em juízo. A autoridade policial de plantão solicitou a apreensão da lousa onde estava escrita a mensagem e a encaminhou ao Jecrim (Juizado Especial Criminal).

Doria, em entrevista ao UOL, contou que recebe ameaças desde que decretou a primeira quarentena no estado, em 24 de março de 2020.

"Mortos não consomem, não vão a restaurantes, não fazem compras. Nós precisamos preservar a vida. Ao invés de orientar corretamente a população, é negacionista. Você não pode ser um agente homicida. Não tenho medo de intimidação, cara feia e ameaças. Recebo ameaças desde que decretamos a primeira quarentena em São Paulo", afirmou Doria, comentando as restrições impostas ao comércio e municípios.

O governador voltou a ser bastante criticado pelo setor de bares e restaurantes após ter estabelecido um regime híbrido de funcionamento das fases do Plano São Paulo de retomada econômica. Desde o dia 25 de janeiro a fase laranja, segunda mais restritiva, vigorava das 6h às 20h. Após isso, vigorava a fase vermelha, a mais restritiva, das 20h às 6h e em todo fim de semana, impactando diretamente na venda presencial do comércio não essencial.

Porém, ontem, o governo suspendeu essa medida e a partir do próximo sábado (6) as regiões passarão a operar todos os dias conforme a fase em que estão.

Na fase laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade, tendo início às 6h e encerramento às 20h. Os parques também estão liberados. Só o consumo local em bares segue vetado.

Tivemos queda de internações em leitos primários e de UTI, o que nos permite suspender decisão de fechamento de atividades econômicas neste final de semana em todo estado. O governo de São Paulo entende que podemos permitir que atividades de final de semana sejam retomadas em todo estado.
João Doria, governador de São Paulo

A mudança no funcionamento do comércio aos finais de semana acontece também após empresários desrespeitarem as restrições da fase vermelha no primeiro final de semana. Além disso, algumas cidades do interior que estão na fase mais restritiva ignoraram as medidas estabelecidas pelo governo do estado e implantaram regras próprias.

Cotidiano