PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
8 meses

SP suspende medida que define fase vermelha aos fins de semana

Afonso Ferreira, Douglas Porto, Lucas Borges Teixeira e Allan Brito

Do UOL, em São Paulo e colaboração para o UOL

03/02/2021 13h27Atualizada em 03/02/2021 15h22

O governo de São Paulo suspendeu as restrições de fase vermelha para todo o estado aos fins de semana —que tinham sido anunciadas em 22 de janeiro e valeram, na prática, apenas nos dias 30 e 31 de janeiro. A partir de sábado (6), as regiões voltarão a operar segundo a sua classificação no Plano São Paulo.

O anúncio foi feito na tarde de hoje. Com a mudança, os serviços não essenciais voltarão a funcionar com horário reduzido aos sábado e domingos nas 11 regiões do estado que estão na fase laranja, incluindo a Grande São Paulo. Nas seis regiões que, até então, seguem na fase vermelha, as restrições estão mantidas.

Na fase laranja, academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, concessionárias, escritórios podem funcionar por até oito horas diárias, com atendimento presencial limitado a 40% da capacidade, tendo início às 6h e encerramento às 20h. Os parques também estão liberados. Só o consumo local em bares segue vetado.

A última reclassificação do Plano São Paulo foi feita no dia 29 de janeiro - Reprodução - Reprodução
A última reclassificação do Plano São Paulo foi feita no dia 29 de janeiro
Imagem: Reprodução

Desde 25 de janeiro, essas regiões estavam numa espécie de regime híbrido, com a fase laranja de segunda à sexta-feira, das 6h às 20h, e fase vermelha das 20h às 6h nos dias úteis, aos fins de semana e feriados. Inicialmente, essas medidas valeriam até o próximo domingo (7).

Tivemos queda de internações em leitos primários e de UTI, o que nos permite suspender decisão de fechamento de atividades econômicas neste final de semana em todo estado. O governo de São Paulo entende que podemos permitir que atividades de final de semana sejam retomadas em todo estado.
João Doria, governador de São Paulo

A mudança no funcionamento do comércio aos finais de semana acontece também após empresários desrespeitarem as restrições da fase vermelha no primeiro final de semana. Além disso, agumas cidades do interior que estão na fase mais restritiva ignoraram as medidas estabelecidas pelo governo do estado e implantaram regras próprias.

A possibilidade de alteração no Plano São Paulo já havia sido levantada por Doria na última segunda-feira (1º).

Uma nova reclassificação do plano está prevista para sexta-feira (5), com vigência a partir da próxima segunda-feira (8). De acordo com a classificação atual, 82% da população do estado está na fase laranja, e 18% na etapa vermelha.

Internações e ocupação de leitos

A equipe de Doria afirma que os números de atendimentos de casos de covid-19 vêm caindo no estado —esses índices são usados pelo Centro de Contingência para determinar mudanças no Plano São Paulo.

Segundo os dados apresentados pelo governo, a média diária de novas internações por covid-19 caiu de 1.747 na segunda semana de janeiro para 1.545 na última semana do mês —o que representa uma redução de 11%.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) é de 67,8% no estado e de 67% na Grande São Paulo. Ao todo, 5.945 pacientes estão internados em UTIs para covid-19 no estado e outros 6.993 estão em leitos de enfermaria.

O secretário estadual da Saúde, Jean Jean Gorinchteyn, falou sobre as melhoras nos índices, mas destacou que estamos no meio da semana epidemiológica analisada pelas equipes do governo.

"Tivemos novos casos em queda, mas estamos no meio da semana. Temos olhar atento, mas temos valor menor que em agosto", afirmou. "Sobre o número de internações, se compararmos com a 20ª semana [epidemiológica] de julho, tivemos quase 500 internações a menos. Isso é muito importante porque internação reflete dinâmica da pandemia."

Gráfico mostra redução no número de novas internações por covid-19 no fim de janeiro no estado de São Paulo - Divulgação/Governo de SP - Divulgação/Governo de SP
Gráfico mostra redução no número de novas internações por covid-19 no fim de janeiro no estado de São Paulo
Imagem: Divulgação/Governo de SP

Ponto facultativo no Carnaval

O diretor-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, não descartou a possibilidade de haver novos anúncios de restrições no período do Carnaval.

"É possível que, mesmo com reclassificação [do Plano São Paulo], seja acrescida recomendação ao período de carnaval, mas não temos condição de antecipar porque ainda está sendo discutido", afirmou.

Na semana passada, o governo estadual e a Prefeitura de São Paulo anunciaram a decisão de não conceder o ponto facultativo nos dias de Carnaval em 2021, seguindo orientação do Centro de Contingência.

Com isso, o feriado fica suspenso nas repartições e serviços públicos, que terão expediente regular nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro. Os desfiles das escolas de samba e dos blocos de rua foram cancelados.

Coronavírus