PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
4 meses

Menina de 5 anos morta por tiro é homenageada por ONG no Rio de Janeiro

05.fev.21 - A menina Ana Clara Machado, de cinco anos, é a quarta criança baleada no RJ em 2021 - Divulgação/Rio de Paz
05.fev.21 - A menina Ana Clara Machado, de cinco anos, é a quarta criança baleada no RJ em 2021 Imagem: Divulgação/Rio de Paz

Do UOL, em São Paulo

05/02/2021 16h23

A ONG Rio da Paz organizou hoje uma homenagem para a menina Ana Clara Machado, morta aos cinco anos após ser atingida por uma bala perdida na comunidade Monan Pequeno, em Niterói. Uma placa com o nome de Ana, idade e causa da morte foi instalada ao lado do nome de outras crianças e adolescentes mortos pela violência no Rio de Janeiro.

O painel fica localizado na Lagoa Rodrigo de Freitas, em Botafogo. No mês passado, a ONG incluiu na homenagem o nome de Alice, também de cinco anos, morta após ser atingida por uma bala perdida enquanto comemorava a virada de ano com a família no Rio.

"A maioria dessas crianças eram moradores de comunidades pobres e negras. Por que essa trágica realidade não tem perturbado toda sociedade? Por que as estruturas políticas e tomadores de decisões não estão dedicados à mudança? Essa cultura bélica, que por vezes é estimulada e celebrada por parte da sociedade, tem ceifado muitos inocentes. Isso tem que parar", criticou o coordenador de projetos do Rio de Paz, Lucas Louback.

O Rio da Paz começou a acompanhar os casos de violência a partir de 2007 e montou a instalação de forma permanente em 2015. Já são 80 crianças e adolescentes mortas por armas de fogo em todo o estado. A maioria das mortes é causada por confronto entre policias e bandidos, diz a ONG.

Na Lagoa Rodrigo de Freitas, há também placas com nomes de policiais mortos vítimas da violência no Rio de Janeiro.

No último dia 2, Ana Clara estava no portão de casa quando foi atingida por uma bala perdida. Ela chegou a ser socorrida pelos policiais para o Hospital Estadual Azevedo Lima, foi atendida, mas não resistiu. A mãe da menina, Cristiane Gomes da Silva, acusou a PM pelo disparo que matou a criança.

Ela contou que precisou implorar para que os policiais socorressem a menina. "Ela tinha acabado de acordar e tomou um tiro. Foram dois tiros. Precisei implorar, insistir para que eles socorressem a minha filha. Ela estava agonizando. O policial não queria pegar ela. Ela perdeu muito sangue. Depois de alguns minutos, o outro policial disse para o colega dele: 'pega a menina, você fez besteira'. Nisso perdemos alguns minutos", disse a mãe da criança ao UOL.

Quarta criança baleada em 2021

De acordo com informações da plataforma Fogo Cruzado, Ana foi a quarta criança baleada este ano — duas morreram. Além dela, faleceu neste ano, a menina Alice Pamplona da Silva de Souza, também de cinco anos, que foi baleada na noite de ano novo, no morro do Turano, no Rio Comprido, na zona norte da cidade.

Em janeiro, Rafael Capelo, 7, foi baleado em uma troca de tiros entre bandidos e policiais militares. Ele estava na companhia do pai quando os dois foram feitos reféns em um carro. Houve troca de tiros entre os policiais e os bandidos e o menino acabou ferido.

Já Andryu Morelli, 9, foi baleado durante uma tentativa de assalto em Realengo, na zona oeste do Rio, ocorrida no mês passado.

Cotidiano