PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Esse conteúdo é antigo

RJ: criança é morta com tiro no pescoço durante queima de fogos na virada

Inicialmente família pensou que Alice havia sido atingida por fogos de artifício - Arquivo pessoal
Inicialmente família pensou que Alice havia sido atingida por fogos de artifício Imagem: Arquivo pessoal

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

02/01/2021 12h52

Uma criança de 5 anos morreu após ser baleada no pescoço no momento em que a família comemorava a virada de ano no Rio. Alice Pamplona da Silva de Souza, 5, assistia aos fogos que foram soltos na comunidade do Turano, no Rio Comprido, na zona norte, quando foi atingida.

Parentes da menina filmavam os fogos da virada quando ouviram os gritos da criança. Alice estava no colo da mãe no momento em que foi ferida. Familiares conversaram com o UOL e disseram que em um primeiro momento acreditavam que ela havia sido ferida pelos fogos, só depois, no hospital, que eles receberam a informação de que na verdade uma bala a atingiu.

Hoje pela manhã, os parentes da menina estiveram no Instituto Médico Legal para realizar a identificação e liberação do corpo. A prima e madrinha de Alice, Mayara Aparecida de Souza, 22, disse que todos estavam felizes e comemorando a chegada de 2021 quando tudo aconteceu.

"Eu juntei minha família para a gente comemorar, porque há 4 meses perdemos meu avô e queria todos unidos nessa virada. Quando foi 23h58 meu esposo me chamou para ver os fogos, subimos e já estavam todos na minha casa. Na minha casa, no meu quintal, tem uma cômoda e mãe da Alice subiu nela com a filha. Na filmagem que eu fiz dá até dá para ouvir eu falando 'é meia-noite' e logo depois a gente já escuta ela gritando e minha tia [mãe da Alice] começou a falar 'minha filha levou um tiro]", disse Mayara.

Após ter sido baleada, Alice chegou a ser levada para o Hospital Casa de Portugal, também na zona norte, mas não resistiu e morreu à 1h10 de ontem (01).

De acordo com a Polícia Militar não houve operação na comunidade e nem há registro de confrontos envolvendo PMs na localidade em que a menina foi baleada.

Procurada, a Polícia Civil informou que os pais da criança já foram ouvidos e outras testemunhas também prestarão depoimento. O caso foi registrado na 6ª DP (Cidade Nova), mas o inquérito ficará a cargo da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). Os agentes tentam identificar e esclarecer de onde partiu o tiro que atingiu a criança.

O velório de Alice acontece hoje no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju. O sepultamento foi marcado para as 13h.

Cotidiano