PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Idosa é assaltada por dupla que fingia aplicar vacina em Porto Alegre

Casal fugiu em uma Hyundai HB20 branca; polícia ainda busca identidades de suspeitos - Reprodução
Casal fugiu em uma Hyundai HB20 branca; polícia ainda busca identidades de suspeitos Imagem: Reprodução

Júlia V. Kurtz

Colaboração para o UOL, em Passo Fundo (RS)

05/03/2021 16h35

Uma idosa de 81 anos e sua cuidadora foram agredidas durante um assalto cometido por um casal que fingia integrar uma equipe de vacinação contra o novo coronavírus. O caso ocorreu ontem no bairro São Geraldo, zona norte de Porto Alegre, depois de os suspeitos ligarem para a vítima para agendar a visita.

Segundo informações da polícia, a dupla se identificou como sendo um agente de saúde e uma técnica de enfermagem da Secretaria de Saúde da capital e tentou marcar uma visita para a aplicação da segunda dose do imunizante. A idosa, porém, já havia se vacinado, o que fez com que eles se oferecessem para vacinar a cuidadora, que possui 62 anos.

Após entrarem na casa da vítima, a dupla anunciou o assalto e exigiu um cartão de banco específico e as informações necessárias para usá-lo. O objeto, porém, não estava na residência no momento.

Contrariado, o homem passou a agredir a cuidadora com socos e tentou amordaçá-la. A idosa não foi agredida.

Os suspeitos, que vestiam jalecos do SUS e portavam equipamentos com a identificação do sistema, fugiram em seguida em uma Hyundai HB20 branca, levando um telefone fixo, um celular e documentos da cuidadora.

A polícia está analisando imagens de câmeras de segurança da rua, mas ainda não descobriu as identidades do casal. A suspeita é que o carro usado na ação tenha sido roubado.

Os investigadores não descartam a possibilidade de que uma pessoa conhecida das vítimas ou um servidor da Secretaria de Saúde tenha relação com o crime, uma vez que os suspeitos demonstraram já saber de várias informações da idosa enquanto agendavam a visita.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Porto Alegre informou que todas as equipes possuem crachás de identificação com nome e matrículas, e que as pessoas devem confirmar a identidade dos agentes antes de permitir que eles entrem em suas casas.

Confira a nota completa:

"Diante de relatos de tentativas de assalto por parte de criminosos que se fazem passar por equipes de vacinação domiciliar, a SMS alerta que todas as equipes de vacinação portam crachás da prefeitura, com nome e matrícula do funcionário."

"A orientação é para que a pessoa que for receber equipes em sua residência exija, antes de permitir acesso, que este crachá seja mostrado de forma que fique bem visível que são servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre."

"Crachás unicamente com símbolo do SUS não são a identificação padrão."

"A SMS recomenda que tentativas de abordagem suspeitas sejam comunicadas à polícia."

Cotidiano