PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Idosa dá presentes a equipe de enfermagem após receber vacina na Paraíba

Benita Costa Oliveira agradeceu não apenas por vacina, mas por cuidados com o filho - Acervo pessoal
Benita Costa Oliveira agradeceu não apenas por vacina, mas por cuidados com o filho Imagem: Acervo pessoal

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

17/03/2021 21h52

Uma idosa de 70 anos surpreendeu ontem uma equipe de enfermeiros em João Pessoa (PB) ao presentear uma das agentes de vacinação com uma toalha e um pano de prato com a mensagem "Viva o SUS; meu anjo azul, obrigada".

Ao entregar as peças, as quais passou os últimos dias bordando à mão, Benita Costa Oliveira agradeceu por ter recebido a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus e estendeu a homenagem àqueles que atuam na linha de frente no combate à pandemia. Além da toalha e do pano de prato, uma carta redigida de próprio punho completou a reverência.

"Esta simples lembrança representa a minha gratidão a todos os profissionais de saúde que bravamente lutam contra esse vírus, arriscando suas vidas nessa tão nobre missão! Obrigada por não desistir, mesmo diante tantas dificuldades, você aqui que está me vacinando", escreveu ela.

Ao UOL, Benita contou que o gesto de exaltar os trabalhadores do SUS foi uma pequena retribuição ao tratamento que um dos filhos teve em um hospital público onde ficou internado com covid-19, no início da pandemia.

"Eu entrei em pânico, em desespero, porque ele não tinha plano de saúde. Mas foi totalmente ao contrário do que eu pensei. Ele se internou aqui, no Hospital São Luiz, e foi tão bem tratado, tão bem cuidado, que ainda hoje eu não tenho como agradecer a esse pessoal da saúde. Eles salvaram a vida do meu filho", diz.

Benita afirma que, embora tivesse fixa a ideia da homenagem, só pensou em materializá-la depois de saber a data em que seria vacinada.

"Eu pensava: 'meu Deus, o que é que eu faço'. Tentei fazer alguma coisa, não podia. Aí surgiu a ideia: no dia da vacina, eu vou levar uma lembrancinha feita por mim. E o carinho foi tão especial com que eu fiz esse trabalho. Passei a semana toda trabalhando, fazendo bem direitinho. Enchi de perfume a toalha. Fiz uma cartinha para elas só agradecendo, feliz. Porque eles salvaram a vida do meu filho, e eu estava ali me vacinando também, feliz da vida e agradecida", descreve.

Ansiosa pela chegada da vacina, sobretudo por pertencer ao principal grupo de risco para o Sars-Cov-2, a idosa afirma que, momentos antes de ser imunizada, viu-se em meio a uma mistura de sentimentos.

"Eu estava muito emocionada, com uma expectativa grande, fiquei nervosa ali, junto com o meu filho. Eu estava tão emocionada que eu nem senti a furada da agulha. Mas, no final, deu tudo certo", comemora.

Apesar de contar os dias para tomar a segunda dose do fármaco, Benita diz estar consciente de que, mesmo imunizada, terá que manter todas as medidas de prevenção da doença.

"Vou continuar do mesmo jeito, usando minha mascarazinha, álcool em gel na mão. Por onde vou, eu e meu esposo, máscara. Até a segunda dose e até terminar todo mundo. Enquanto todo o pessoal não se vacinar, a gente ainda continua nos cuidados", garante.

E também faz uma recomendação a favor do que julga ser o único meio para vencermos o vírus. "Vacina, sim. É a vida da gente que está em jogo. Quantos estão perdendo a vida aí porque não deu tempo de se vacinar? E eu estou aqui, tomei a primeira dose e, se Deus quiser, vou tomar a segunda", torce a idosa.

Coronavírus