PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Enfermeira atravessa rio caminhando para vacinar idosa na PB

Enfermeira diz que gostraia que fizessem o mesmo com sua mãe, que morreu há cinco meses - Reprodução/TV Cabo Branco
Enfermeira diz que gostraia que fizessem o mesmo com sua mãe, que morreu há cinco meses Imagem: Reprodução/TV Cabo Branco

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/03/2021 11h23

Uma enfermeira precisou atravessar um rio para vacinar uma idosa contra a covid-19, na zona rural de São José de Espinharas, no Sertão do Estado da Paraíba.

Mayane Brito faz parte da equipe de profissionais da saúde encarregada a imunizar indivíduos da faixa etária de 80 a 89 anos no município paraibano. Na semana passada, a enfermeira se deparou com um obstáculo para levar o imunizante a uma das cidadãs: um rio.

Mas nada que fosse insuperável. Vestindo uma capa e com a água na altura dos seus pés, a enfermeira tentava se equilibrar segurando os equipamentos de vacinação nas mãos para imunizar a senhora.

"Satisfação é imensa de você ajudar uma pessoa que não tinha como atravessar o rio para ser vacinada. É trabalhar, é prestar uma assistência da mesma forma que a gente gostaria que fosse prestada pra gente", conta Mayane à TV Cabo Branco, afiliada da Globo.

Quando chegou em casa Mayane lembrou de sua mãe, que morreu há cinco meses e não chegou a receber a vacina. "Eu atravessei o rio para vacinar essa senhorinha, e quando cheguei no fim do dia eu me vi pensando, 'se fosse a minha mãe, que hoje não está mais aqui comigo, eu gostaria que um profissional da saúde atravessasse o rio para poder vaciná-la também'", relatou.

De acordo com o último boletim informativo sobre a covid-19 divulgado pela Prefeitura de São José de Espinharas, foram registrados 206 casos da doença, 23 suspeitos, 196 recuperados e 3 óbitos.

Cotidiano