PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

SP lança programa social com contratação de 20 mil mães e pais de alunos

Doria explicou que mães e pais serão contratados para trabalharem nas escolas onde seus filhos estudam - Sergio Andrade/Governo do Estado de São Paulo
Doria explicou que mães e pais serão contratados para trabalharem nas escolas onde seus filhos estudam Imagem: Sergio Andrade/Governo do Estado de São Paulo

Leonardo Martins, Rafael Bragança e Allan Brito

Do UOL, em São Paulo; e colaboração para o UOL, em São Paulo

07/04/2021 13h29

O governo de São Paulo lançou hoje um programa social que inclui a contratação de 20 mil mães e pais de alunos para trabalharem em escolas públicas da rede estadual, recebendo R$ 500 por mês por quatro horas diárias de trabalho. O projeto, que prevê também a capacitação para o trabalho, ainda precisa de aprovação da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo).

Segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o programa se chamará Bolsa do Povo e unificará outros projetos da gestão estadual que visam o combate aos efeitos socioeconômicos da pandemia de covid-19. A expectativa do governo paulista é de investir R$ 1 bilhão no programa em 2021.

O Bolsa do Povo vai contratar 20 mil pais e mães de alunos de escolas públicas para trabalharem na rede pública de ensino, nas escolas onde estudam seus filhos. Vamos ampliar o número de beneficiados e valores pagos nos programas sociais que já existem. Todos os programas serão unificados no Bolsa do Povo.
João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Atualmente, as aulas presenciais estão suspensas na rede estadual por conta da fase emergencial, que teve início em 15 de março. As medidas restritivas duram até o próximo domingo (11), mas Doria ainda avaliará até sexta-feira (9) a sua prorrogação.

Se o governo optar pelo fim da fase emergencial, deve vigorar depois a fase vermelha do Plano São Paulo, que coordena a flexibilização das medidas restritivas no estado. Nela, pode acontecer a reabertura das escolas porque a gestão paulista tornou a educação uma atividade essencial recentemente.

Programas unificados

Entre os programas a serem unificados pelo Bolsa do Povo está o Via Rápida, que fornece bolsas de R$ 210 para jovens desempregados que fizerem um curso de qualificação.

O Renda Cidadã, o Aluguel Social e o Bolsa Trabalho também estão entre os projetos sociais a serem unificados pela gestão de Doria caso haja o aval dos deputados estaduais.

A gestão paulista afirma que, se o projeto de lei passar na Alesp, tanto o Renda Cidadã como outro programa, o Ação Jovem, terão seus benefícios elevados de R$ 80 para R$ 100.

Coronavírus