PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

SP anuncia vacina para idosos de 65 a 67 anos e cadastro via Whatsapp

Leonardo Martins, Rafael Bragança e Allan Brito

Do UOL e Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/04/2021 04h01Atualizada em 07/04/2021 14h47

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou hoje o início da vacinação contra a covid-19 para novas faixas etárias dos grupos prioritários. A partir do dia 14 de abril, começarão a ser imunizados os idosos com 67 anos. Uma semana depois, no dia 21, será a vez das pessoas com 66 e 65 anos. Atualmente, o estado vacina idosos com 68 anos.

Apesar da atualização do calendário estadual, os municípios têm autonomia para definirem seus próprios cronogramas de vacinação. Na capital, a Prefeitura de São Paulo tem seguido o cronograma definido pela gestão paulista.

O estado espera imunizar 350 mil pessoas com 67 anos e mais 760 mil idosos com 65 e 66 anos.

Outra novidade anunciada sobre a imunização contra a covid-19 foi a possibilidade de realizar o pré-cadastro da vacinação pelo aplicativo WhatsApp. Segundo o governo de São Paulo, a parceria é uma alternativa ao cadastro pelo site Vacina Já e visa agilizar o processo de aplicação das doses.

A partir de hoje, será possível fazer o pré-cadastro pelo número (11) 95220-2923. Basta salvar o telefone no celular e mandar uma mensagem, ou acessar o canal de comunicação por link. O processo, porém, não é obrigatório para a vacinação no estado.

cr - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Cronograma atualizado da vacinação contra a covid-19 no estado de São Paulo
Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Regiane de Paula, coordenadora-geral do Programa Estadual de Imunização de São Paulo, disse durante entrevista coletiva sobre a pandemia que a iniciativa é "inédita no Brasil" e "vai permitir que pessoas economizem seu tempo."

O número foi disponibilizado pela gestão paulista ainda em abril do ano passado, no início da pandemia, como uma forma de auxiliar a população a tirar dúvidas sobre o novo coronavírus. Agora, ele será usado também para o pré-cadastro.

Doria disse que, até 30 de agosto, o Instituto Butantan deve entregar 100 milhões de doses para o governo federal.

Depois, a partir de setembro, já compramos 30 milhões de doses da vacina do Butantan para o braço dos brasileiros que vivem em São Paulo. A contribuição para o país estará completa com 100 milhões de doses.
João Doria (PSDB), governador de São Paulo

Estado vacina policiais e coveiros

Além dos grupos prioritários da população em geral, São Paulo também vem vacinando contra a covid-19 os agentes das forças de segurança e profissionais do sistema funerário, que teve grande alta na sua demanda com o aumento das mortes causadas pela doença nas últimas semanas.

Policiais federais, militares, civis e da Polícia Científica estão sendo imunizados desde anteontem (5), além de bombeiros, agentes de segurança e escolta penitenciária e guardas civis metropolitanos municipais. No sistema funerário, coveiros, operadores de crematórios e agentes funerários também podem buscar a vacinação desde sexta-feira (2).

Na próxima segunda-feira (12) será a vez dos profissionais da educação com mais de 47 anos, que totalizam 350 mil pessoas. Estes profissionais podem atuar nas redes municipal, estadual e privada. Nesta etapa, o plano prevê a imunização de professores, inspetores, diretores de escola, faxineiros e merendeiras.

Segundo dados atualizados pela gestão paulista às 14h15 de hoje, o estado já aplicou mais de 7 milhões de doses, sendo 5.172.078 de primeira e 1.877.328 de segunda aplicação, completando o ciclo de imunização.

Coronavírus