PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Médica 30 horas desaparecida foi rastreada pelo próprio computador em SC

Carro de Mariana Fossatti ficou destruído após acidente; médica foi resgatada quase 30 horas depois - Reprodução/Arquivo da Família
Carro de Mariana Fossatti ficou destruído após acidente; médica foi resgatada quase 30 horas depois Imagem: Reprodução/Arquivo da Família

Luan Martendal

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

20/04/2021 15h11Atualizada em 20/04/2021 21h53

Mariana Fossatti, de 30 anos, passou quase 30 horas aguardando socorro depois de sofrer um acidente de carro no início da manhã de domingo.

A médica, que ia para um plantão em um hospital de Taió, no Vale do Itajaí, relatou ter perdido o controle do veículo e caído em uma ribanceira quando um cachorro invadiu a pista. Apesar do susto, ela foi encontrada consciente e com a ajuda do próprio computador, conectado ao GPS do celular. Para a madrasta da jovem, ela ganhou uma "segunda data de aniversário".

"Em nenhum momento perdemos as esperanças de encontrá-la viva. Hoje temos a certeza de que ela ganhou uma segunda data de aniversário", afirmou Cibele Fossatti.

Mariana foi localizada por volta de 10h30 dentro de seu carro (um Hyundai Creta) em uma ribanceira na Serra dos Pires, cerca de 40 metros distante da BR-470.

Segundo Cibele contou ao UOL, a enteada é clínica geral e atende no posto de saúde do bairro São José, em Curitibanos, e no domingo havia saído de casa por volta das 5 horas para cumprir seu segundo plantão médico, no hospital de Taió.

Mas a viagem de cerca de 1 hora foi interrompida na descida da Serra quando a médica tentou desviar do cachorro que passava pela pista.

Foram horas de angústia e várias tentativas de encontrá-la, desde que a família foi avisada, apenas no final da tarde, de que a médica não havia chegado ao seu destino.

A principal pista era o fato de Mariana sempre compartilhar as viagens em tempo real com seu pai, Sérgio, o que permitiu saber a localização exata do último sinal do aparelho celular da vítima. Foi essa informação, junto à ligação feita por um caminhoneiro, que ajudou os bombeiros a encontrarem a jovem.

"Na noite de domingo não conseguimos fazer nada e as ligações caíam na caixa postal, contamos com as orações e o apoio dos amigos. A gente conseguiu rastrear o telefone pelo notebook dela, por meio de uma conta do Google, e conseguimos a localização praticamente certa de onde ela estava. Quando ela foi resgatada pelos bombeiros — por volta das 10h30 de segunda-feira — a encontramos consciente e ela lembrava de tudo o que aconteceu", detalhou a madrasta.

"Ela é devota de São Jorge e tinha uma imagem dele com ela, é seu protetor, e deu a ela uma segunda chance de viver. Estamos emocionados", afirma Cibele.

Ainda segundo a madrasta, Mariana relatou à família que desmaiou durante o acidente, mas logo recuperou a consciência e enfrentou uma noite de medo e com muitas dores pelo corpo.

Depois do resgate, a mulher foi levada pelos bombeiros militares até o Hospital Hélio dos Anjos, em Curitibanos, onde passou por uma cirurgia para a retirada do baço. Desde então ela permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para monitoramento.

"A cirurgia deu certo, ela está estável e se recuperando bem. Esperamos tê-la logo em casa", completou.

Cotidiano