PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Jovem é agredido com soco durante abordagem da PM em Caieiras (SP); vídeo

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

31/05/2021 12h23

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um policial militar agredindo com um soco um rapaz negro durante uma abordagem, em Caieiras, na região Metropolitana de São Paulo, no sábado (29). O vídeo, de pouco mais de 20 segundos, foi gravado por um amigo do homem, que também foi abordado pelos policiais. Ao UOL, o jovem afirmou que foi chamado de "negro lixo" durante o enquadro.

Nas imagens é possível ver que o rapaz se aproxima do policial e é empurrado. O militar diz a todo momento para que ele se afaste. Durante a confusão também é possível ouvir que os jovens acusam os PMs de racismo.

O rapaz, então, parece dizer algo para o PM e nesse momento é agredido com um soco e cai na calçada e a gravação termina.

"Eles [policiais] já abordaram a gente e vieram com agressão. Em nenhum momento fizemos nada. Logo que nos abordaram um deles me chamou de 'negro lixo' e eu não aceitei, disse que somos trabalhadores e não lixo. Aí aconteceu o que mostra o vídeo. Na hora que eu virei, levei um soco no rosto e fiquei caído cheio de sangue", relata K.S., de 33 anos, que pediu para não ter o nome divulgado.

Ainda segundo ele, na sequência, ele e dois amigos foram algemados e levados para a delegacia. O caso foi registrado como embriaguez, resistência, desobediência e lesão corporal mútua. Os rapazes foram liberados após prestarem depoimento.

No registo do boletim de ocorrência, os policiais afirmaram que três rapazes que estavam em duas motos foram abordados porque apresentavam sinais de embriaguez e teriam recebido os policiais com xingamentos. Os policiais que fizeram a abordagem pertencem ao 26º Batalhão Metropolitano.

A Corregedoria da Polícia Militar foi notificada sobre o caso e o militar que aparece dando o soco no rapaz foi afastado dos trabalhos operacionais e segue em serviços internos na corporação.

"Todas as circunstâncias relativas à ocorrência são objeto de uma investigação pelo 1° Distrito Policial de Caieiras, da Polícia Civil, além de um inquérito policial militar (IPM), com acompanhamento da Corregedoria da PM. O agente já está afastado do serviço operacional e assim permanecerá enquanto durar a apuração dos fatos. A Secretaria da Segurança Pública não compactua com desvios de conduta de qualquer natureza, defende a apuração rigorosa dos fatos e reforça que tais atitudes não refletem os valores e práticas difundidas pela Polícia Militar", disse em nota a secretaria de Segurança Pública (SSP).

Cotidiano