PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Manifestação afeta circulação de ônibus em São Paulo

Imagem do Terminal Santo Amaro em São Paulo em dezembro de 2020; linhas das zonas Sul, Norte e Leste tiveram atraso na manhã de hoje - Cleber Souza/UOL
Imagem do Terminal Santo Amaro em São Paulo em dezembro de 2020; linhas das zonas Sul, Norte e Leste tiveram atraso na manhã de hoje Imagem: Cleber Souza/UOL

Do UOL, em São Paulo

08/06/2021 07h06Atualizada em 08/06/2021 09h34

Uma manifestação sindical por reajuste salarial atrasou a saída de ônibus de 15 garagens de São Paulo e afetou na manhã de hoje a circulação do sistema de transporte urbano nas zonas Leste, Norte e Sul da capital paulista. As cidades de Arujá e Guarulhos também registraram atrasos.

Em nota, a SPTrans (São Paulo Transportes) informou que "linhas de 15 garagens de empresas de ônibus estão retornando à operação gradativamente a partir das 4h desta terça-feira (8) após manifestação sindical desde às 3h20".

Usuários relataram atrasos nas primeiras horas do dia. Ao longo da manhã a situação se normalizou.

Foram afetadas linhas da seguintes regiões:

  • Zona Sul: (Capão Redondo, Jardim Angela, Santo Amaro e Jd. São Luis.)
  • Zona Leste: (São Mateus, Vila Carrão, Itaim Paulista, São Miguel Paulista, Guaianases, Cidade Tiradentes e Itaquera)
  • Zona Norte: (Imirim, Jardim Peri, Santana, Tucuruvi, Vila Nova Cachoeirinha, Vila Maria e Vila Guilherme)

Já a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) informou que as empresas Arujá, Guarulhos Transportes, Vila Galvão e Transdutra voltaram a operar após "paralisação por intervenção sindical nas garagens'.

Ontem, o Sindmotoristas (Sindicato Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo) publicou uma nota em seu site dizendo que realizaria assembleias na manhã de hoje nas garagens para debater a campanha salarial da categoria.

"Sem garantia da data-base e sem propostas de reajustes, os condutores deverão realizar mobilizações na capital", diz o comunicado, adicionando que avalia uma paralisação no dia 21 de junho se as negociações não avançarem.

Nas redes sociais, usuários do sistema relatam demora na chegada de ônibus em diversos pontos da capital paulista.

Cotidiano