PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mulher é morta e homem fica ferido após tiros em restaurante de Copacabana

Segundo testemunha, homem passou em moto atirando em pessoas sentadas no estabelecimento - Reprodução/Facebook/Alexandre Benchimol
Segundo testemunha, homem passou em moto atirando em pessoas sentadas no estabelecimento Imagem: Reprodução/Facebook/Alexandre Benchimol

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

09/06/2021 18h39Atualizada em 10/06/2021 09h01

Uma mulher morreu e um homem ficou ferido após um ataque a tiros em um restaurante na rua Anita Garibaldi, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, de Janeiro.

O caso aconteceu na tarde de hoje. As pessoas baleadas não tiveram as identidades divulgadas, mas segundo a Polícia Militar a vítima masculina é um garçom do estabelecimento.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os militares foram acionados por volta das 17h05. O Quartel do Humaitá informou que a mulher não resistiu e morreu a caminho do Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, também na Zona Sul.

Segundo os Bombeiros, o homem baleado está em estado grave. Um funcionário do estabelecimento, que pediu para manter o nome sob sigilo, afirmou que toda a ação foi muito rápida.

"Foi um homem em uma moto. Ele passou e atirou na direção dessas pessoas que estavam sentadas. Nunca vi isso acontecer aqui, estou assustado, mas foi tudo muito rápido".

A Polícia Civil foi acionada e isolou o local. Agentes da 12ª DP (Copacabana) já começaram a colher depoimentos de funcionários de estabelecimentos da região. Moradora de Copacabana, Fernanda Ribeiro, 54, tinha acabado de passar pelo local e ouviu os disparos.

"Eu estava indo para casa, tinha passado há pouco tempo por ali. Mesmo já longe, ouvi muitos tiros, eu levei um susto. Aqui costuma ser calmo, tem assaltos, mas tiros assim, desse tanto, fazia tempo que não ouvia", afirmou.

Em nota, a Polícia Militar informou que os agentes do batalhão da área foram acionados para o local "onde um indivíduo em uma moto teria efetuado disparos de arma de fogo contra uma mulher"

A Delegacia de Homicídios da Capital assumiu o caso. Os agentes informaram que a arma utilizada no crime era uma pistola automática.

Cotidiano