PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Governador parabeniza e dá detalhes da ação que culminou em morte de Ecko

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

12/06/2021 12h44

O governador do Rio, Cláudio Castro, parabenizou na manhã de hoje a Polícia Civil do Rio de Janeiro pela operação "Dias dos Namorados" que terminou com a morte do chefe da maior milícia do estado, Welligton da Silva Braga, conhecido como Ecko.

"Parabéns à Polícia Civil pela operação cirúrgica e sigilosa que capturou o criminoso mais procurado do Brasil", publicou o governador nas redes sociais.

Governador do RJ parabeniza operação da Polícia Civil que terminou com a morte de Ecko - Reprodução/ Redes Sociais - Reprodução/ Redes Sociais
Governador do RJ parabeniza operação da Polícia Civil que terminou com a morte de Ecko
Imagem: Reprodução/ Redes Sociais

"Estou aqui hoje para parabenizar. Não estou celebrando uma morte. A gente não celebra a morte de ninguém, mas celebrando que chegamos ao objetivo que era tirar de circulação alguém que fazia tão mal a sociedade, que era o miliciano Ecko. Resgatamos ele com vida. Nosso objetivo era levar ele preso", disse o governador em coletiva de imprensa.

"A data de hoje foi escolhida especificamente por ser dia dos namorados, uma informação que a gente tinha que dava conta da presença dele junto com a sua esposa. A gente está de prontidão há três dias, aguardando o momento. Quando nós tivemos a certeza do miliciano naquela residência, o cerco foi feito com diversas unidades envolvidas", disse o delegado Rodrigo Oliveira.

Segundo o delegado, ele tentou fugir, foi impedido e houve reação. Após ser localizado em uma casa da comunidade de Três Pontes, zona oeste do Rio, Ecko foi baleado e socorrido pela aeronave da Polícia Civil. Na sequência foi encaminhado para o hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul, hospital especializado em trauma.

O miliciano não resistiu.

Cotidiano