PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

'Se for comprovado que ele fez os crimes, tem que pagar', diz mãe de Lázaro

Mãe de Lázaro pede que filho se entregue a polícia - Reprodução/Rede Globo
Mãe de Lázaro pede que filho se entregue a polícia Imagem: Reprodução/Rede Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/06/2021 21h07Atualizada em 21/06/2021 08h08

Eva Maria de Sousa, a mãe de Lázaro Barbosa Sousa, fez um apelo no "Fantástico", da Rede Globo, para que o filho se entregue à polícia. Em entrevista ao jornalístico, ela disse que não vê o filho há dois anos.

A mulher afirmou que Lázaro "sempre foi um bom filho". "A gente conversava só coisa boa. Conversa sobre o serviço e essas coisas assim", disse.

Ela acrescentou que espera que a justiça seja feita. "Ele tem que se entregar. Não tem outra opção. Se for comprovado que ele fez todos esses crimes, o que eu acho é que ele tem que pagar", disse,

Caso Lázaro

Lázaro é suspeito de ter cometido uma série de crimes, como estupro e o assassinato de uma família. Ele é considerado um homem extremamente perigoso pela polícia e já fugiu da prisão três vezes.

Lázaro - Reprodução - Reprodução
Lázaro Barbosa de Sousa, procurado há 10 dias em Goiás
Imagem: Reprodução

Uma força-tarefa envolvendo as polícias militar e civil de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, além da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais do DF, foi montada para a busca.

Os agentes fazem buscas pela mata e por chácaras na região de Cocalzinho, próximo à divisa com o Distrito Federal. Atualmente, a força-tarefa conta com cinco cães, drones e helicópteros, e promove barreiras nas estradas para que Lázaro não fuja de carro.

Lázaro chegou a ser visto pela polícia durante as buscas e trocou tiros com membros da operação, de acordo com as forças de segurança. No entanto, ele segue solto.

"A força-tarefa integrada continua nesta região até a captura do criminoso e o restabelecimento da paz da população", informou a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, em nota.

Qualquer informação relevante sobre o paradeiro de Lázaro deve ser encaminhada para o disque denúncia no número: (61) 99839-5284.

Cotidiano