PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Comerciante é ameaçado com arma por PM aposentado: 'Entrei em pânico'

jaime - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Jaime diz que denunciou o coronel aposentado por medo de outras pessoas correrem o risco que ele correu
Imagem: Arquivo Pessoal

Maurício Businari

Colaboração para o UOL, em Santos

24/07/2021 15h11Atualizada em 25/07/2021 08h23

Um comerciante de 30 anos registrou em vídeo a ameaça com arma e agressão de um coronel aposentado da PM (Polícia Militar), enquanto andava de moto na Rodovia Rio-Santos, no litoral de São Paulo. O caso foi parar na polícia.

Jaime Garcia afirmou ao UOL que se preparava para pegar a saída da pista para o bairro Caruara, na área continental de Santos, quando foi fechado pelo carro do PM aposentado, que tentava ultrapassá-lo pela direita. Ao reduzir a velocidade por conta de uma lombada, o idoso xingou Jaime e apontou uma arma para ele pela janela do carro, segundo relato do comerciante. A reportagem tentou contato com o suspeito, mas ainda não obteve retorno.

Jaime diz que estacionou em uma alça de acesso, o idoso também parou o veículo no local e, com a arma em punho, a engatilhou e avançou correndo na direção de Jaime. O PM aposentado ainda deu uma coronhada que atingiu o capacete do comerciante.

O caso ocorreu ontem, por volta do meio-dia, e o comerciante registrou a cena com seu celular. Nos vídeos, é possível ver o idoso parando e descendo do carro, num trecho sem acostamento, e caminhando na direção dele, gesticulando e gritando. Na sequência, o idoso acelera o passo e aponta uma arma, aproximando-se de Jaime e o acertando com uma coronhada.

"Eu ouvi o som do gatilho, um 'clique' alto, metálico, enquanto ele se aproximava. Eu entrei em pânico. Não imaginava que ele fosse partir para cima de mim armado", admitiu Jaime.

O comerciante, que trabalha em uma pequena mercearia familiar no bairro durante o dia e, à noite, complementa a renda trabalhando como porteiro, estava retornando de Vicente de Carvalho, no Guarujá, onde havia estado pela manhã para comprar mercadorias. Jaime diz que, enquanto se preparava para acessar a entrada do bairro Caruara, foi ultrapassado pela direita pelo veículo do idoso, que buzinou e o fechou bruscamente, quase o derrubando da moto.

"Quando passou por mim, ele gritou 'Sai da frente, seu bosta'. Eu achei um desaforo aquilo, ele que tentou me ultrapassar pela direita. Daí eu xinguei de volta e foi quando ele diminuiu a velocidade para passar por uma lombada e apontou a arma para mim pela janela do carro. Na hora, meu corpo ficou mole, as pernas bambas, e eu parei um pouco mais à frente, no acesso de entrada do bairro", afirmou ele.

Jaime conta que teve a ideia de fazer uma foto da placa do carro, para poder denunciar o condutor e que, quando viu que o homem tirou uma pistola do bolso da bermuda, resolveu registrar tudo em vídeo. O incidente também foi testemunhado por trabalhadores terceirizados da prefeitura, que realizavam um serviço de limpeza naquele trecho da via.

"Eu comecei a gritar com ele também, fiquei muito nervoso. Daí ele apontou a arma na minha direção e gritou, me xingando: 'Você não tem medo de morrer não, filho da p...? Aqui é policial militar reformado". Segundo o UOL apurou, o suspeito é um coronel aposentado da PM que mora em Alphaville, em Barueri (SP).

Testemunhas gritaram com o idoso

Jaime conta que, naquele momento, achou que ia morrer. "Não imaginava mesmo que um senhor que poderia ser meu avô fosse capaz de me ameaçar armado. Ele deve tem uns 70 anos no mínimo. Para minha sorte, o pessoal que estava fazendo a limpeza na estrada começou a gritar com ele, pedindo para ele parar, e ele não atirou. Ainda bem que eu estava usando um capacete quando ele me agrediu com a coronhada".

Após o incidente, Jaime registrou um B.O. por crime consumado de ameaça (artigo 147 do Código Penal). Graças ao número da placa, os policiais conseguiram identificar o proprietário do veículo.

"Ontem eu nem consegui dormir. Soube que ele tem casa de veraneio em Bertioga, é muito perto daqui. No B.O. ele vai ter acesso ao meu endereço, e é claro que a gente fica com medo. Por isso resolvi denunciar e mostrar o meu rosto, por segurança. Afinal, eu não fiz nada de errado", afirmou, completando que os moradores do Caruara, onde reside com a esposa e quatro filhos pequenos, o conhecem bem e fazem compras na sua mercearia.

O comerciante agora espera que a Polícia Civil abra um inquérito para apurar as circunstâncias do crime. "Ele anda armado. O que aconteceu comigo pode acontecer com outras pessoas. Mesmo sendo aposentado ele pode andar armado? Espero que a Justiça seja feita, que ele seja punido e que seja impedido de manter uma arma com ele".

O UOL procurou a Secretaria de Segurança Pública do Estado, para obter informações sobre o ocorrido, mas até o fechamento desta reportagem o órgão não havia respondido.

https://www.youtube.com/watch?v=-fripOQE1Mw

Cotidiano