PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Prisão de 'gatinha da Cracolândia' é convertida em preventiva

Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, foi presa na quinta (22) pela Polícia Civil de São Paulo  - Reprodução/Instagram
Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, foi presa na quinta (22) pela Polícia Civil de São Paulo Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

24/07/2021 12h31Atualizada em 24/07/2021 12h31

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) converteu a prisão em flagrante de Lorraine Bauer Romeiro, acusada de tráfico de drogas na Cracolândia, para preventiva.

A mulher de 19 anos foi presa na quinta-feira (24) pela Polícia Civil de São Paulo sob acusação de tráfico de drogas no centro da capital paulista. Na ocasião, segundo nota da Secretaria de Segurança Pública, ela foi capturada na cidade de Barueri.

Na casa em que a mulher estava, foram encontradas mais de 400 porções de crack, cocaína, maconha e ecstasy, além de quase 100 frascos de lança-perfume.

Os trabalhos foram realizados por agentes do 77º Distrito Policial (Santa Cecília), que realizavam diligências para combater o comércio ilícito de drogas na Cracolândia.

Os investigadores encontraram Lorraine, conhecida como "gatinha da Cracolândia", na casa de seu companheiro, que já está preso sob acusação do mesmo crime. Segundo a polícia, ela admitiu em depoimento o envolvimento no tráfico e indicou o local onde armazenava as substâncias.

Ainda na operação, segundo a nota da SSP-SP, os policiais foram até o local apontado pela investigada — um prédio invadido na Rua Helvétia, no bairro Santa Cecília, já no centro de São Paulo —, e encontraram uma mochila com 85 porções de maconha, 295 de cocaína e oito de crack.

Ainda foram localizados 97 frascos de lança-perfume e 16 comprimidos de ecstasy. Além das substâncias, foram apreendidos R$ 750 em dinheiro, uma balança de precisão, uma faca, um machado, um celular e a bolsa onde estavam os materiais relacionados ao tráfico.

As drogas e demais objetos seguiram para o Instituto de Criminalística (IC) para perícia. Lorraine foi presa em flagrante, indiciada e levada à carceragem do 89º DP (Jardim Taboão), onde permaneceu à disposição da Justiça.

A prisão preventiva é uma decisão que mantém um indiciado preso antes de julgamento e pode cumprir alguns objetivos, entre eles garantir que o acusado não continue praticando crimes durante o trâmite do processo, evitar que ele atrapalhe a investigação (coagindo testemunhas ou destruindo provas) e impossibilitar uma possível fuga.

O UOL procurou os advogados identificados nos autos do processo do Tribunal de Justiça de São Paulo aberto contra a investigada. Assim que houver resposta, este será atualizado.

Cotidiano