PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Avó de meninos sumidos no Rio duvida de corpos em rio: 'Para despistar'

Fernando Henrique, 11, Lucas Matheus, 8, e Alexandre da Silva, 10, desapareceram dia 27 de dezembro em Belford Roxo (RJ) - Reprodução/Arquivo pessoal
Fernando Henrique, 11, Lucas Matheus, 8, e Alexandre da Silva, 10, desapareceram dia 27 de dezembro em Belford Roxo (RJ) Imagem: Reprodução/Arquivo pessoal

Do UOL, em São Paulo

30/07/2021 09h27

A avó de dois dos três meninos que desapareceram no ano passado em Belford Roxo, Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, não acredita na versão de os corpos dos garotos foram jogados em um rio. Para ela, eles "estão vivos" e a versão seria para "despistar".

"Como que uma pessoa pega três corpos em sacos sem saber do que se trata? Criança pesa, ainda mais três. E os corpos não subiram depois, ninguém viu? É um relato muito estranho, parece inventado. Estão tentando despistar a polícia. Pra mim, eles estão vivos. Isso é história pra boi dormir", disse Silvia Regina ao jornal O Globo.

Nesta semana, um homem acusou o irmão de ter jogado o corpo dos meninos em um rio. A Polícia Civil fez ontem buscas no local, mas não encontrou nada que pudesse levar ao paradeiro de Lucas Matheus da Silva, 8, Alexandre da Silva, 10, e Fernando Henrique Ribeiro Soares, 11, desaparecidos desde o dia 27 de dezembro.

Até hoje, apenas duas pessoas relataram à polícia terem visto as crianças no dia do desparecimento.

Com dificuldades para coletar pistas sobre o caso, o delegado Uriel Alcântara, responsável pelas investigações, avalia que o sumiço dos garotos foi uma "ação discreta".

"Foi algo muito discreto, que não chamou a atenção e, por isso, faltam elementos concretos para a investigação. Qualquer ação violenta teria chamado a atenção", destacou o delegado.

Cotidiano