PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Araçatuba: Quadrilha fez buraco no vidro de carro para apoiar fuzil

Carro apreendido pela PM e que foi usado por quadrilha que atacou agências bancárias Araçatuba. Um buraco foi feito no vidro para colocar fuzil - Policia Militar de São Paulo
Carro apreendido pela PM e que foi usado por quadrilha que atacou agências bancárias Araçatuba. Um buraco foi feito no vidro para colocar fuzil Imagem: Policia Militar de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

31/08/2021 10h26Atualizada em 31/08/2021 14h31

Um dos carros usados pelo grupo que realizou assaltos a banco em Araçatuba, no interior de São Paulo, ontem, tinha um buraco feito no vidro para apoiar o cano do fuzil. Nas imagens feitas por moradores e compartilhadas nas redes sociais, os criminosos são vistos efetuando disparos com fuzis. Pessoas que foram feitas reféns também relataram que a quadrilha tinha um armamento pesado.

Os veículos foram encontrados na tarde de ontem pela Policia Militar. Entre eles, estavam carros de luxo das marcas Mitsubishi e Porsche. O segundo, de modelo Cayenne, é vendido por no mínimo R$ 549 mil na versão mais recente.

A assessoria da PM informou que os carros foram localizados em uma zona rural entre os municípios de Bilac e Gabriel Monteiro, ambos vizinhos a Araçatuba. Por enquanto, não foram fornecidas informações sobre o paradeiro de suspeitos.

Além da Porsche Cayenne, também foram apreendidas uma Mitsubishi Pajero, com preço inicial de R$ 283 mil na versão mais nova, e uma Mitsubishi Outlander, com valor mínimo de R$ 130 mil pelo último modelo.

Quadrilha fez um buraco no vidro de carro - Polícia Militar de São Paulo - Polícia Militar de São Paulo
Quadrilha fez um buraco no vidro de um dos carros para colocar fuzil durante ataque a bancos em Araçatuba (SP)
Imagem: Polícia Militar de São Paulo

carro araçatuba - Reprodução - Reprodução
Carros abandonados por suspeitos de assalto em Araçatuba
Imagem: Reprodução

O ataque de ontem deixou cinco feridos e três mortos, sendo dois moradores da cidade e um integrante da quadrilha.

As buscas pelos criminosos continuam, e a polícia faz uma varredura na cidade para encontrar supostos artefatos explosivos deixados pela quadrilha. Três pessoas foram detidas. O valor que teria sido roubado das agências não foi divulgado.

Cotidiano