PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Termômetros em SP vão de 34°C a 15ºC e BH tem recorde de calor nesta terça

Depois de chegar a 34°C, capital de São Paulo foi atingida por brisa marítima que derrubou temperatura em poucas horas - ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Depois de chegar a 34°C, capital de São Paulo foi atingida por brisa marítima que derrubou temperatura em poucas horas Imagem: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

21/09/2021 19h19Atualizada em 21/09/2021 19h19

São Paulo teve um dos destaques meteorológicos do dia pelo Brasil ao sofrer com uma queda brusca de temperatura na capital do estado: de 34°C no horário mais quente, a cidade deve chegar a 15°C até o final da noite de hoje.

Os termômetros começaram a mudar já no início da tarde, quando o calor chegou ao pico e a umidade do ar estava em 30%. A partir de então, a chegada de uma brisa marítima, prevista apenas para amanhã, ajudou a aumentar a quantidade de nuvens e derrubar a média de temperatura para 19°C já no início da noite desta terça (21), segundo o CGESP (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas).

E o tempo nublado e com temperaturas amenas deve permanecer nos próximos dias na capital paulista, durante a chegada da primeira ao Brasil, que acontece amanhã às 16h21.

No primeiro dia da nova estação, a madrugada na cidade deve ser de céu nublado, chuva fraca de forma isolada e termômetros na casa dos 13°C, com ventos úmidos que podem diminuir a sensação térmica, detalhou a previsão da CGESP.

A máxima deve chegar a apenas 20°C, com chuvisco durante o dia inteiro, e umidade do ar sempre acima dos 50%. Já na quinta-feira (23), a temperatura máxima aumenta um pouco mais, chegando a 25°C, e o tempo fica um pouco mais firme.

Recorde de calor em BH

Outro destaque desta terça-feira, em dia marcado pelo vendaval que interrompeu a circulação de trens e derrubou árvores no Rio de Janeiro, foi o recorde de calor registrado em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

A cidade registrou máxima de 36,4ºC na estação meteorológica na Pampulha. Antes, a maior temperatura eram os 36,2ºC marcados em 15 de setembro pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Além do calor extremo, a falta de chuva na região levou as taxas de umidade relativa do ar aos 27%, medição que entra como estado de atenção segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Para os próximos dias, a previsão é de que o calor continue, mas sem novos recordes. Amanhã, a mínima deve ser de 17°C e a máxima de 31°C. Já na quinta-feira (23), as temperaturas devem ficar entre 14°C e 28°C, ainda sem chuva, de acordo com o Inmet.

Cotidiano