PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Prefeitura do RJ reinaugura estações do BRT dominadas por tráfico e milícia

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), viaja em um ônibus do BRT após reinauguração de estações na zona oeste - Alexandre Macieira/ Prefeitura do Rio de Janeiro
O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), viaja em um ônibus do BRT após reinauguração de estações na zona oeste Imagem: Alexandre Macieira/ Prefeitura do Rio de Janeiro

Igor Mello

Do UOL, no Rio

26/09/2021 12h38

A prefeitura do Rio de Janeiro reinaugurou na manhã de hoje (26) 12 estações do corredor BRT (Bus Rapid Transit) TransOeste, em sua maioria fechadas desde 2018. O trecho localizado entre Campo Grande e Santa Cruz, na zona oeste da capital, sofreu nos últimos anos com a ação de milicianos e traficantes que dominam comunidades no entorno da Avenida Cesario de Melo.

Em 2018, a estação Cesarão III, em Santa Cruz, foi incendiada por represália depois de uma operação contra a milícia que atua no bairro. No mesmo ano, o então secretário da Casa Civil da gestão Marcelo Crivella (Republicanos), Paulo Messina, afirmou que o tráfico aproveitou uma interrupção no serviço do BRT para transformar 12 estações em "quiosques de venda de drogas".

De acordo com a prefeitura, a reforma das 12 estações custou R$ 4,8 milhões. A ação faz parte da intervenção do município no contrato de concessão do BRT —inaugurado por Eduardo Paes (PSD) às vésperas da campanha de 2012, quando conquistou seu segundo mandato como prefeito, o sistema é marcado por superlotação, vias esburacadas e problemas de segurança.

Na reinauguração, Paes pediu que a população preserve as estações e ônibus, que enfrentam sérios problemas com furtos e atos de vandalismo.

"Tratem com cuidado, preservem, tenham carinho com esse espaço. O sistema BRT ainda vai melhorar muito. Deve demorar um ano e meio para que a gente diga que tem algo digno aqui. Quem acha que isso é pouco tempo é porque não tem noção do processo burocrático que é fazer uma concessão. Vai demorar ainda para ficar perfeito, mas a gente sabe que, a partir de agora, esse corredor da Cesário de Melo vai ter um serviço de qualidade", disse o prefeito.

As 12 estações reabertas são: Cesarão I, Cesarão II, Vila Paciência, Três Pontes, Júlia Miguel, Parque São Paulo, Cosmos, Icurana, Vilar Carioca, Inhoaíba, São Jorge e Cândido Magalhães.

O secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, anunciou a criação de um programa de segurança voltado para as estações do BRT na região.

"O BRT Seguro seguirá fazendo a segurança das estações para prevenção de danos e de episódios de violência, para que o usuário do serviço tenha tranquilidade e segurança para embarcar nos ônibus", afirmou.

Às margens da Avenida Cesario de Melo ficam comunidades alvos de disputas entre milicianos e traficantes do Comando Vermelho nos últimos anos. Em 2018, o miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, tomou as favelas do Rola e Antares, em Santa Cruz. O criminoso transformou o Bonde do Ecko, grupo que comandava, na maior milícia do Rio. Neste ano, ele foi assassinado na comunidade Três Pontes, em Paciência, também às margens da via.

Cotidiano