PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Vídeo mostra PMs agredindo mulher com socos e joelhadas, no Espírito Santo

Mulher foi agredida por PMs que deveriam ajudar Samu a levá-la para instituição psiquiátrica - Reprodução/Instagram
Mulher foi agredida por PMs que deveriam ajudar Samu a levá-la para instituição psiquiátrica Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

29/09/2021 00h01Atualizada em 29/09/2021 00h01

Policiais chamados para auxiliar no atendimento a uma mulher em surto psiquiátrico foram gravados em vídeo a agredindo com socos, tapas e até com uma joelhada, em Guarapari (ES). As imagens que mostram a ação foram divulgadas nesta segunda-feira (28), nas redes sociais.

No vídeo, a paciente aparece sendo encurralada em uma parede e sendo agredida no tórax, com socos. Tudo é gravado em um aparelho celular por vizinhos que não interferem na abordagem. Em seguida, os dois agentes a colocam de bruços no chão, empurram sua cabeça contra a terra e, mesmo dominada, ela recebe tapas no rosto.

O UOL opta por não publicar vídeos de violência explícita contra mulheres, mantendo apenas a descrição das cenas gravadas.

A Polícia Militar confirmou que já foi notificada sobre as imagens, registradas no sábado (25). A corporação confirmou que foi acionada para dar apoio a socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), na internação compulsória da mulher agredida, que seria uma paciente em surto.

Em nota encaminhada ao UOL, a corporação afirmou que "assim que a PM tomou conhecimento das imagens, um Inquérito Policial Militar foi aberto pela Corregedoria para apurar o fato e a conduta" dos envolvidos. Questionada, a assessoria de comunicação não respondeu se os policiais continuam desempenhando suas funções normalmente.

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), abordou o assunto na tarde de hoje definindo a situação como inaceitável.

"Determinei ao Comando Geral da Polícia Militar a apuração rigorosa e providências imediatas referentes aos fatos registrados em Guarapari, no último sábado, que tiveram os vídeos divulgados hoje (ontem). A conduta em evidência não representa os valores da nossa polícia", declarou.

Cotidiano