PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Obra em rodovia de SP revela fósseis de dinossauro de 65 milhões de anos

Fragmento de fêmur de dinossauro é encontrado em obra de duplicação de rodovia em Marília - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília
Fragmento de fêmur de dinossauro é encontrado em obra de duplicação de rodovia em Marília Imagem: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

01/10/2021 21h50Atualizada em 01/10/2021 21h50

Partes do fêmur e da costela de um dinossauro que viveu há pelo menos 65 milhões de anos foram encontradas durante a escavação de uma obra de duplicação da Rodovia Rachid Rayes (SP-333), na altura do km-341, em Marília, município a 370 km de São Paulo. Essa foi a segunda vez, em quatro meses, que fósseis são descobertos na região.

O primeiro fragmento encontrado é do fêmur do animal e tem 50 centímetros de comprimento. O fóssil estava a cerca de cinco metros de profundidade e foi localizado por funcionários da Entrevias Concessionária de Rodovias, responsável pela obra, enquanto eles faziam a escavação de um talude às margens da pista.

Técnicos de engenharia e de meio ambiente da concessionária e uma geóloga fizeram a retirada do fóssil, o que demorou cerca da 1 hora. As obras não precisaram ser paralisadas.

Busca por fóssil - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília
Paleontólogo William Nava fez buscas no local de obras e mais um fóssil foi encontrado
Imagem: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

Na tarde de ontem, uma nova busca foi feita na região na tentativa de encontrar mais fragmentos fósseis. O paleontólogo Willian Nava, responsável pelo Museu de Paleontologia de Marília, e o geólogo Nilson Bernardi, da empresa que faz o monitoramento paleontológico do trecho da SP-333, foram até a área de obras e acabaram encontrando mais um objeto histórico.

"Localizamos um fragmento que possivelmente pertence à costela do animal. Esse fragmento tem cerca de 45 centímetros de comprimento e, como estava próximo de onde a primeira parte foi encontrada, acreditamos que seja do mesmo dinossauro", explica.

Segundo o paleontólogo os fragmentos pertencem a um Titanossauro, que viveu no período Cretáceo, conhecido como período final da "Era dos Dinossauros", há pelo menos 65 milhões de anos. Segundo estudos, esses animais eram herbívoros, mediam de 9 a 12 metros de comprimento e pesavam até 13 toneladas na fase adulta.

Ainda segundo Nava, mais fragmentos devem ser encontrados no decorrer das obras. "Os fósseis só comprovam a nossa convicção de que a região centro-oeste do estado de São Paulo foi muito habitada por dinossauros, principalmente os Titanossauros. Ainda teremos muitas dessas surpresas".

Em maio, as equipes encontraram um fragmento de fêmur de Titanossauro no trecho da Rodovia Leonor Mendes de Barros, entre as cidades de Marília e Júlio Mesquita. O trecho fica a 40 quilômetros de distância do local onde esses últimos fósseis foram encontrados.

Fóssil exposto - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília
Fóssil foi levado para o Museu de Paleontologia de Marília onde deverá ser exposto à população
Imagem: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

Fósseis serão expostos

Os dois fragmentos de fósseis já estão no Museu de Paleontologia de Marília. Eles foram localizados no dia 24 de setembro e agora estão no local para limpeza e futura exposição à população.

Atualmente, o Museu passa por reforma e, por isso, está fechado. A reinauguração deve acontecer no primeiro trimestre do ano que vem. O museu é o único com exposição de fósseis da região centro-oeste do estado.

Cotidiano