PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PMs são presos suspeitos de exigir R$ 50 mil para não prender mulher no RN

Policiais exigiram o pagamento de R$ 50 mil para não efetuar prisão - Nelson A. Ishikawa/iStock
Policiais exigiram o pagamento de R$ 50 mil para não efetuar prisão Imagem: Nelson A. Ishikawa/iStock

Aliny Gama

Colaboração para o UOL

20/10/2021 11h52Atualizada em 20/10/2021 21h04

Três homens, incluindo dois policiais militares, foram presos suspeitos de exigir o pagamento de R$ 50 mil para deixarem de cumprir um suposto mandado de prisão contra uma mulher, em Natal. Ontem, os investigados foram presos em flagrante delito no bairro San Vale, na zona sul da capital, no momento em que a mulher iria entregar o valor exigido, após a vítima procurar a PCRN (Polícia Civil do Rio Grande do Norte).

O trio foi preso suspeito do crime de concussão, que é quando se utiliza de um cargo público para exigir alguma vantagem indevida para si ou para outra pessoa. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela polícia, que ainda procura um quarto participante do crime, que estaria presente na abordagem, mas não no momento da coleta do dinheiro.

De acordo com a PCRN, os homens chegaram encapuzados para deter a mulher dentro de casa e exigiram o pagamento da quantia de R$ 50 mil, para que eles não cumprissem o suposto mandado de prisão expedido contra a vítima. Depois, os homens decidiram marcar um encontro para receber o valor, em um local do bairro San Vale, ao meio-dia de ontem. Antes, a mulher procurou a Polícia Civil e formalizou denúncia.

"As diligências foram iniciadas após a vítima procurar a unidade policial e informar que quatro homens estavam exigindo dinheiro para não prendê-la por um suposto mandado de prisão. As equipes realizaram o acompanhamento da vítima até o local para a entrega do dinheiro e, após a coleta, foi realizada a abordagem; em seguida, foram realizadas as prisões dos suspeitos", informou a PCRN.

Na ação, foram apreendidos aparelhos celulares, três pistolas, quantia em dinheiro entregue pela vítima, capuzes e capas de colete.
Os dois PMs estão presos no presídio militar, local indicado pelo comando da corporação. O terceiro preso está em uma unidade do sistema prisional do Rio Grande do Norte, que não teve o nome divulgado. Eles permanecerão à disposição da Justiça.

A investigação agora busca informações sobre a possível atuação dos presos em outras possíveis extorsões e pede informações, com anonimato garantido, por meio do número 181, do Disque Denúncia.

A PMRN informou que, ao tomar conhecimento da prisão dos policiais, foi determinada a abertura de procedimento administrativo "para a apuração imediata dos fatos e da conduta dos envolvidos". A reportagem tentou localizar a defesa do terceiro preso, mas não conseguiu, uma vez que ele não teve identidade revelada. O espaço segue aberto e o texto será atualizado tão logo as partes se manifestem.

Cotidiano