PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Vendaval danifica 939 casas e 253,6 mil imóveis ficam sem energia no PR

Vendaval foi registrado em ao menos 18 municípios do estado. Até o momento, não houve notificações de pessoas feridas ou mortas - Divulgação/Copel
Vendaval foi registrado em ao menos 18 municípios do estado. Até o momento, não houve notificações de pessoas feridas ou mortas Imagem: Divulgação/Copel

Ana Paula Bimbati

Do UOL, em São Paulo*

24/10/2021 17h02Atualizada em 24/10/2021 18h54

Uma forte chuva atingiu ontem (23) diversas cidades do Paraná e causou estragos em pelo menos 939 casas, segundo a Defesa Civil. Hoje, de acordo com informações da Copel (Companhia Paranaense de Energia), 253,6 mil imóveis ainda estão sem energia.

O vendaval foi registrado em ao menos 18 municípios do estado. Até o momento, não houve notificações de pessoas feridas ou mortas.

Segundo a Defesa Civil, as famílias que foram atingidas pela chuva estão recebendo ajuda do governo. "A Defesa Civil Estadual, com o apoio das Coordenadorias Regionais e do Corpo de Bombeiros do Paraná, já iniciou os atendimentos com distribuição de telhas, lonas e colchões para os locais mais afetados", disse.

Ao todo, 384 pessoas foram atingidas e 32 desalojadas — destas, 16 estão em abrigos provisórios. A Copel afirmou ter recebido 7.600 registros de ocorrências e que suas equipes de manutenção e emergência estão nas ruas desde sábado.

Diversas cidades do Paraná também registraram queda de árvores e postes  - Divulgação/Copel - Divulgação/Copel
Diversas cidades do Paraná também registraram queda de árvores e postes
Imagem: Divulgação/Copel

"O Noroeste é a região mais prejudicada no momento, contabilizando 123,7 mil unidades consumidoras sem energia e 2.200 ocorrências para atendimento. Pelo menos 127 postes quebraram na região, por conta da queda de árvores e dos ventos fortes", informou a companhia.

O secretário de Justiça, Família e Trabalho do estado do Paraná, Ney Leprevost, disse que a prioridade é alojar as pessoas. "O governador Ratinho Júnior está muito preocupado e me autorizou a orientar os prefeitos que sentirem necessidade real para que decretem estado de calamidade, pois assim poderemos liberar recursos para os municípios atingidos comprarem material de construção para as pessoas reconstruírem suas casas", disse.

Segundo informações do MetSul Meteorologia, o Aeroporto de Foz do Iguaçu chegou a registrar ventos de 80 km/h. No oeste do estado, os ventos passaram de 100 km/h.

O telhado da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) foi quase totalmente arrancado pelas fortes chuvas. Nas redes sociais, há fotos e relatos de vidros quebrados no local.

5 turbinas de Itaipu foram desligadas

As chuvas interromperam também a operação de linhas de transmissão que conectam a usina hidrelétrica binacional de Itaipu ao SIN (Sistema Interligado Nacional), desligando automaticamente, por segurança, cinco das 20 turbinas da usina.

Em função da diminuição na geração, houve redução da afluência e, também, do nível do rio Paraná à jusante da usina, ou seja, na parte mais baixa.

Como o Acordo Tripartite, do qual fazem parte o Brasil, Paraguai e Argentina, impõe limites de variação nos níveis do rio Paraná, foi necessário abrir o vertedouro da usina às 14h30, para compensar temporariamente a variação de afluência sofrida com o desligamento das cinco unidades geradoras, informou Itaipu em nota.

Segundo a hidrelétrica, o temporal não trouxe qualquer impacto para as instalações da usina de Itaipu, que segue operando normalmente, com total disponibilidade de potência e energia.

Atendimento da Copel

Para comunicar a falta de luz, os moradores podem entrar em contato com a Copel pelo site, aplicativo da empresa, pelo telefone 0800 51 00 116 ou pelo WhatsApp 41 3013-8973. A companhia disponibiliza também a opção de enviar um SMS para o número 28593, com as letras "SL" e o número da unidade consumidora.

*Com informações da Agência Estado

Cotidiano