PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública

Conteúdo publicado há
2 meses

Ex-capitão do Bope diz acreditar que Marielle foi assassinada por milícia

A vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 2018, no Rio de Janeiro - Guilherme Cunha/Alerj
A vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 2018, no Rio de Janeiro Imagem: Guilherme Cunha/Alerj

DO UOL, em São Paulo

18/11/2021 20h52

Ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Especiais), Rodrigo Pimentel disse acreditar que a ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi assassinada pela milícia, durante entrevista ao canal de Maurício Meirelles, no YouTube. Segundo ele, a ex-vereadora tinha projetos que esbarrariam em interesses de milícias.

"Marielle nem voto em favela teve. Ela foi eleita pela zona sul. Acho que Marielle foi assassinada pela milícia. Ela tinha projetos de lei de ocupação do espaço urbano pelas favelas. Ela tinha projetos que esbarrariam em interesses de várias milícias", afirmou ele.

Marielle Franco e o seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos na noite de 14 de março de 2018, quando o carro em que estavam foi atingido por 13 disparos, feitos de um outro carro que os seguia desde a Lapa, onde a vereadora havia participado de um encontro político.

Os ex-PMs Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz foram presos, quase um ano depois, em 12 de março de 2019, como executores do assassinato e continuam presos à espera de julgamento. Ambos negam participação nos crimes.

Segurança pública