PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Paraty: Namorada de copiloto critica Marinha por não informar sobre mochila

José Porfírio de Brito Júnior, copiloto do bimotor que sumiu no mar entre Paraty (RJ) e Ubatuba (SP) - Reprodução/Instagram
José Porfírio de Brito Júnior, copiloto do bimotor que sumiu no mar entre Paraty (RJ) e Ubatuba (SP) Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

30/11/2021 12h42

A namorada do copiloto José Porfírio de Brito Júnior, desaparecido após a queda de um avião bimotor entre Paraty (RJ) e Ubatuba (SP), questionou os trabalhos de busca da Marinha do Brasil e também o fato de a família não ter sido informada sobre uma mochila encontrada no sábado. Thalya Vianna disse que soube do fato pela imprensa.

"Como que isso foi parar na mídia!? Se nós não fomos comunicados oficialmente sobre isso? Quando nós ligamos para saber eles dizem que é sigiloso (sigiloso para família????) Mas como uma coisa sigilosa foi parar na mídia!????", escreveu ela nas redes sociais.

Em nota, a Marinha confirmou hoje ao UOL que o objeto foi encontrado no sábado. "No sábado (27), O Navio-Patrulha (NPa) Guajará localizou e recolheu uma mochila com pertences supostamente relacionada com os tripulantes da aeronave de prefixo PP-WRS, dentro da área de buscas, a aproximadamente 45 km a sudoeste de Trindade (RJ)".

Em outra postagem, Thalya questionou a operação de busca organizada pela Marinha do Brasil, alegando que a família não recebe informações sobre onde as buscas estão sendo realizadas. A família ainda tem esperança de encontrar José Porfírio vivo.

"Onde vocês estão trabalhando que ninguém vê vocês? Quem está aí dia e noite em todos os lugares; não enxergam vocês em nenhum...", escreveu ela.

A Marinha informou que é "solidária ao momento crítico vivenciado pelos familiares de cada tripulante" e que duas embarcações, um helicóptero da FAB (Força Aérea Brasileira) e os meios da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiro do Estado do Rio de Janeiro "realizaram uma varredura em uma área de mais de 2500 km² do litoral, percorrendo uma faixa litorânea entre Ubatuba (SP) e Paraty (RJ), com um afastamento de até 45 km da costa".

O avião bimotor desapareceu na noite de quarta-feira (24). Uma poltrona e um corpo, identificado como sendo do piloto Gustavo Carneiro, já foram encontrados no mar.

O voo saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Além do piloto, estavam no avião o copiloto e um passageiro, o empresário e campeão de jiu-jitsu Sérgio Alves Dias Filho. Os dois últimos ainda não foram localizados.

Cotidiano