PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Paraty: Avião desaparecido no mar tinha 40 anos de fabricação

Do UOL, em São Paulo

25/11/2021 18h04

A aeronave que desapareceu no mar entre Ubatuba (SP) e Paraty (RJ) na noite de ontem, com dois pilotos e um passageiro, foi fabricada há 40 anos, em 1981, pela Piper Aircraft, uma das três grandes fabricantes do mundo, com sede na Flórida, nos Estados Unidos.

Destroços foram localizados na manhã de hoje na área de busca, mas ainda não há confirmação de que pertençam ao mesmo veículo. Agora à tarde, um corpo foi encontrado na área de buscas do acidente, mas ainda não foi identificado.

O bimotor estava devidamente registrado para serviços aéreos privados e autorizado para realizar voos noturnos por instrumentos (IFR), segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB). No entanto, ele teve operação negada para táxi aéreo.

Copiloto - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
José Porfírio de Brito Júnior, copiloto do bimotor que sumiu no mar entre Paraty (RJ) e Ubatuba (SP)
Imagem: Reprodução/Instagram

O avião modelo PA-34-220T tem número de série 34-8133079. Ele realiza pousos convencionais e atua com dois motores, sendo capaz de transportar até seis passageiros e decolar com o peso máximo de 2.155 kg.

Segundo o registro junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a última movimentação de compra da aeronave foi realizada no dia 1º de junho de 2020 e a propriedade é atribuída a José Porfírio de Brito Júnior, copiloto durante o voo em questão, o segundo do dia realizado por ele nesta quarta-feira (24).

O CVA (Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade) do veículo estava em dia, com data de validade até o dia 6 de agosto de 2022.

Buscas

A ação de resgate ainda está ocorrendo e recebe apoio do Corpo de Bombeiros de São Paulo. Eles foram chamados para prestar apoio durante a madrugada. Segundo a corporação, a ocorrência seria para atender a "problemas técnicos" em uma aeronave.

Os bombeiros informaram que parentes do piloto entraram em contato, avisando que o veículo enfrentava problemas. Há a suspeita de que o avião tenha realizado um pouso de emergência nas águas. No entanto, as equipes ainda estão em buscas para localizar os ocupantes e esclarecer o desaparecimento.

Nas redes sociais, a mãe e a namorada de José Porfírio Júnior, copiloto da aeronave, afirmam que deixaram de receber notícias dele por volta das 21h. Elas alegam que ele estava acompanhado do piloto e de mais um passageiro e que teriam caído a 15 quilômetros da costa.

As buscas iniciaram às 4h15 de hoje, com a utilização de óculos de visão noturna. Por volta das 6h35, a Força Aérea Brasileira localizou destroços no mar que, segundo o órgão, possuem probabilidade de serem da aeronave desaparecida. "A localização foi repassada aos órgãos de busca marítima e os voos continuam", finaliza nota.

Cotidiano