PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Avião com 3 pessoas some em Paraty, e destroços são encontrados na região

Heloísa Barrense

Do UOL, em São Paulo*

25/11/2021 07h37Atualizada em 25/11/2021 15h10

Um avião bimotor com três pessoas desapareceu na noite de ontem em mar aberto entre as cidades de Ubatuba (SP) e Paraty (RJ), segundo informou o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. As equipes foram acionadas por volta das 23h45 para atender a ocorrência. Na manhã de hoje, a Força Aérea Brasileira informou que localizou destroços que podem ser da aeronave desaparecida.

O voo saiu às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, e pousaria no Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Além do piloto, estavam no avião o copiloto e um passageiro.

A ação de resgate ainda está ocorrendo e recebe apoio do Corpo de Bombeiros de São Paulo. Eles foram chamados para prestar apoio durante a madrugada. Segundo a corporação, a ocorrência seria para atender a "problemas técnicos" em uma aeronave.

Os bombeiros informaram que parentes do piloto entraram em contato, avisando que o veículo enfrentava problemas. Há a suspeita de que o avião tenha realizado um pouso de emergência nas águas. No entanto, as equipes ainda estão em buscas para localizar os ocupantes e esclarecer o desaparecimento.

Nas redes sociais, a mãe e a namorada de José Porfírio Júnior, copiloto da aeronave, afirmam que deixaram de receber notícias dele por volta das 21h. Elas alegam que ele estava acompanhado do piloto e de mais um passageiro e que teriam caído a 15 quilômetros da costa.

Em vídeo enviado ao "Bom Dia SP", a mãe, Ana Regina, afirmou que já se locomoveu para Paraty para ajudar nas buscas.

Chegamos em Paraty agora, às 5h da manhã. Soubemos da queda do avião ontem as 21h10. Foi acionado todos os órgãos para fazer a busca. Tudo desencontrado, um sabia de nada, o outro também não sabia de nada. A gente ligou para a capitania dos portos, vários órgãos, Salvaero... Só ia começar a busca agora pela manhã, porque não era de jurisdição de um e outro.

Ela ainda afirmou que irá alugar um barco para chegar onde a aeronave teria desaparecido. "O helicóptero iria sair da base aérea as 3h da manhã porque teve que ser acionada equipe. Teve pane e só saiu 4h17. Chegou aqui e vamos tentar alugar barco e ir onde estão as coordenadas que nos falaram da queda."

O Comando da Aeronáutica informou em nota enviado ao UOL que o Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba (ARCC-CW), unidade da Força Aérea Brasileira responsável por coordenar as operações de buscas aéreas na região, foi notificado na noite de ontem sobre o desaparecimento da aeronave.

As buscas iniciaram às 4h15 de hoje, com a utilização de óculos de visão noturna. Por volta das 6h35, a Força Aérea Brasileira localizou destroços no mar que, segundo o órgão, possuem probabilidade de serem da aeronave desaparecida. "A localização foi repassada aos órgãos de busca marítima e os voos continuam", finaliza nota.

Permissões

O avião não tinha autorização para fazer táxi aéreo, segundo o RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro). O veículo é do modelo PA-34-220T e pertence ao copiloto, José Porfírio de Brito Júnior.

Apesar da autorização para táxi aéreo negada, o registro da aeronave aponta que ela está liberada para fazer voos noturnos privados e está com documentação regular.

O UOL entrou em contato com a mãe e a namorada do copiloto para mais informações e aguarda retorno.

*Com informações da Agência Brasil

Cotidiano