PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Carteiro é baleado em condomínio durante entrega; vídeo registrou o crime

Do UOL, em São Paulo

30/11/2021 21h59Atualizada em 01/12/2021 08h37

Um carteiro foi baleado na tarde de ontem (29) ao fazer uma entrega em um condomínio em São Lourenço da Mata (PE). Os disparos foram feitos pouco depois de o homem chegar à portaria do conjunto de prédios residenciais. Ele aguardava o remetente da compra na companhia de um amigo, que mora no local, quando começou a discutir com o atirador, identificado como o síndico dos edifícios.

Câmeras de segurança vizinhas registraram o momento em que o suspeito, que estava sentado em uma cadeira na lateral da portaria, se levanta e atira contra o funcionário dos Correios. O homem baleado é socorrido pelo amigo. Ele passou por cirurgia, mas seu estado de saúde não foi divulgado pelas autoridades.

Como o carteiro é funcionário dos Correios, empresa estatal, a investigação ficará a cargo da Polícia Federal. Procurada pelo UOL, a corporação informou que, enviou uma equipe ao local para realizar diligências preliminares e exames periciais.

"Um inquérito policial será instaurado objetivando apurar todos os fatos. A vítima encontra-se hospitalizada", diz o pronunciamento. A expectativa da investigação era de que o suspeito se apresentasse ainda hoje na sede da PF, no Recife. Segundo o porta-voz da instituição, Giovani Santoro, "a pena para este crime pode chegar a 20 anos de reclusão".

A Polícia Civil de Pernambuco, primeira a registrar a ocorrência de tentativa de homicídio doloso, identificou a vítima como um homem de 41 anos, detalhando apenas que "ele deu entrada em uma unidade hospitalar local com perfurações de arma de fogo".

Já os Correios declararam que estão prestando apoio ao funcionário e colaborando com as investigações.

"Os Correios seguem acompanhando a situação de saúde do carteiro — submetido a um procedimento cirúrgico — e prestando o apoio necessário. A estatal lamenta o ocorrido e reitera que condena e repudia qualquer tipo de violência. A empresa permanece também colaborando com as investigações, que estão sendo conduzidas pela Polícia Federal", concluiu.

O Sintect-PE (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos em Pernambuco) afirmou que irá cobrar punições contra o atirador e informou que o funcionário se encontra na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital local, também sem oferecer o nome da unidade de saúde.

"A direção do Sintect-PE, além do acompanhamento do companheiro e seus parentes, também estará atento para que o autor do disparo também sofra as consequências cabíveis por causa desta ação covarde", informou o órgão nas redes sociais.

Em declarações à imprensa, o sindicato também informou que o suspeito seria um PM reformado. Procurada pelo UOL, a PM de Pernambuco afirmou que apenas a Polícia Federal está autorizada a passar informações sobre a ocorrência, mas que "caso se confirme que a agressão partiu de um policial militar a Corregedoria tomará todas as medidas cabíveis para este tipo de situação".

Cotidiano