PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Garota de 16 anos se queima após experimento de química em escola explodir

Imagem ilustrativa: tubos de ensaio - iStock
Imagem ilustrativa: tubos de ensaio Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

01/12/2021 09h49Atualizada em 01/12/2021 10h20

Uma estudante de 16 anos sofreu graves queimaduras pelo corpo após uma explosão dentro do Colégio Estadual Professor Heli Alves Ferreira, em Anápolis (GO), na manhã de ontem. A jovem e alguns colegas realizavam um experimento de química, que acabou explodindo.

Segundo a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), ela foi socorrida e levada ao Hospital de Urgências do município, mas, devido à gravidade das queimaduras, teve de ser transferida para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. O local é especializado no atendimento a pacientes com queimaduras.

O hospital informou que "a paciente A.L.A. encontra-se na UTI da unidade, com o estado geral grave e respirando com a ajuda de aparelhos".

Em nota, a Seduc disse ao UOL que presta total apoio aos familiares e uma equipe multidisciplinar acompanha a situação. Além disso, "espera a realização de perícia da polícia técnico-científica para saber quais insumos foram utilizados no experimento".

"Em todas as unidades escolares do Estado é, terminantemente, proibido entrar nas dependências com material que possa causar incêndio ou queimadura por parte dos estudantes", completa o órgão na nota. A Coordenação Regional de Educação de Anápolis, a que a escola é jurisdicionada, também está investigando o caso.

Cotidiano