PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Excluída de debate nacional, Olinda reclama: 'Maior que Carnaval do Recife'

Carnaval de Olinda é realizado nas ruas históricas da cidade, ao lado do Recife  - Arquimedes Santos/Prefeitura de Olinda
Carnaval de Olinda é realizado nas ruas históricas da cidade, ao lado do Recife Imagem: Arquimedes Santos/Prefeitura de Olinda

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

01/12/2021 04h00

A Prefeitura de Olinda reclamou de não ter sido chamada para integrar o grupo de cidades-polos do Carnaval brasileiro e debater a possibilidade de haver folia em 2022. Realizado após convocação do prefeito do Recife, João Campos (PSB), o primeiro encontro de representantes de Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Belo Horizonte e da capital pernambucana ocorreu anteontem à noite, de forma virtual, para discutir anúncios conjuntos da realização (ou não) da festa.

Em nota enviada ao UOL, a prefeitura afirma que "estranhou o fato de o prefeito de Recife não incluir Olinda na comissão para discutir o Carnaval, já que, em números, o Carnaval de Olinda é maior do que o Carnaval do Recife".

A alfinetada em torno do tamanho e do público do Carnaval é uma marca da rivalidade sadia da folia entre as duas cidades, que são coladas uma na outra e realizam belos carnavais. Ambos deixaram de ocorrer pela primeira vez em 2021, por causa da pandemia.

Em 2020, a festa em Olinda recebeu 3,6 milhões de foliões, sendo 400 mil estrangeiros, e movimentou R$ 295 milhões, segundo dados da prefeitura. Já o Carnaval do Recife recebeu 2 milhões de pessoas nos polos de folia. Nos dois casos, o público foi recorde.

Ainda segundo a prefeitura, é" impensável falar de Carnaval no Brasil, e especialmente do Carnaval de Pernambuco, sem que Olinda participe da discussão".

As duas cidades são vizinhas, sem barreiras geográficas e com, basicamente, a mesma condição sanitária diante da pandemia. Ou seja, o que acontece em Olinda repercute no Recife e vice-versa. Além disso, as Secretarias de Cultura das duas cidades, juntamente com a Secretaria de Cultura do Estado, já têm se reunido para discutir o assunto."
Prefeitura de Olinda

A Prefeitura de Olinda é governada pelo Professor Lupércio (SD) desde 2017 —no ano anterior, ele venceu o tio de João Campos, Antônio Campos (PSB); e em 2020, venceu João Paulo (PCdoB), apoiado pelo PSB de João.

Procurada pelo UOL, a Prefeitura do Recife explicou que não convidou Olinda para o debate por se tratar de um encontro "apenas de capitais".

De acordo com material divulgado logo após o encontro de ontem, os representantes falaram sobre os números e medidas contra a covid-19 que estão sendo adotadas até o momento, sem qualquer definição de realização ou mesmo critérios para uma festa em 2022.

"Hoje foi possível compartilhar informações e trocar experiências naquilo que cada cidade tem feito para avaliar a possibilidade de realizar Carnaval ou não. É preciso projetar os indicadores e possíveis cenários. Mas a palavra que balizará toda e qualquer decisão é cautela. De toda maneira, a gente ressalta que nesse momento é muito importante que todo mundo continue buscando a vacina", afirmou o secretário de Planejamento, Gestão e Transformação Digital, Felipe Matos.

Primeiro encontrou de representantes sem Olinda ocorreu ontem à noite, de forma virtual - Prefeitura do Recife - Prefeitura do Recife
Primeiro encontro de representantes sobre o Carnaval ocorreu sem ninguém de Olinda ontem à noite, de forma virtual
Imagem: Prefeitura do Recife

Pelo menos outros dois encontros devem ocorrer nas próximas semanas para debater as condições sanitárias para a possível realização da festa em 2022.

Já sobre a virada do ano, o Recife anunciou que não vai realizar shows, mas manteve a tradicional queima de fogos. Outras dez capitais pelo país também anunciaram que cancelaram o Réveillon de 2022.

Cotidiano