PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Suposto líder de facção é preso em fuga 'cinematográfica' na contramão

Suposto líder de facção foi preso ontem em Penha (SC) - Divulgação/PMSC
Suposto líder de facção foi preso ontem em Penha (SC) Imagem: Divulgação/PMSC

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

09/12/2021 10h18

Uma operação que mobilizou quatro viaturas e um helicóptero da PM (Polícia Militar) resultou ontem na prisão de um suspeito de liderar uma facção criminosa, em Penha, litoral de Santa Catarina.

O suspeito é do Ceará e estava em um carro Volvo XC 60, avaliado em mais de R$ 400 mil. Ele chegou a andar com o veículo na contramão por quase 8 km, atingindo outros carros, e fez uma mulher de refém ao tentar escapar da prisão.

De acordo com a Polícia Militar, o homem é chefe de uma organização criminosa e estava com mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça cearense pelo crime de homicídio.

A corporação trata o nome da facção em sigilo para não atrapalhar futuras investigações, mas destaca que a organização "tem como marca a crueldade e violência contra suas vítimas e oponentes".

Fuga cinematográfica

Segundo a Polícia Militar, o homem residia há alguns meses em Navegantes, a apenas 21 km de Penha.

A Agência de Inteligência da Polícia Militar de Penha deflagrou a operação após obter informações de que o suspeito circulava pelo litoral de Santa Catarina, entre as cidades de Navegantes, Penha e Balneário Piçarras.

Equipes localizaram o homem ontem, por volta das 15h30, em Balneário Piçarras. Ele resistiu à prisão e fugiu, andando na contramão por mais de 8 km, colidindo com veículos, até ser encurralado na Praia Alegre, em Penha.

O registro da PM informa que o líder da facção estava acompanhado de uma mulher no carro. Ele desceu do veículo e, com uso de uma arma de fogo, chegou a fazê-la de refém por alguns minutos antes de se render.

"Ao parar o veículo, o indivíduo adentrou a um estabelecimento comercial, onde tentou fazer de refém a mulher que o acompanhava, porém os policiais que participaram da primeira intervenção, conseguiram liberá-la", diz a PM.

O líder da facção foi levado à Central de Flagrante da Polícia Civil de Penha e depois encaminhado para o Complexo Prisional da Canhanduba, em Itajaí, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Cotidiano